Ainda é muito cedo para ver o que Antonio Conte conseguirá fazer com o Chelsea, mas a sua estreia na Premier League teve a sua cara. A vitória veio de forma sofrida, por 2 a 1, com um gol de Diego Costa, muita vibração em campo e a comemoração alucinada do técnico à beira do gramado.

LEIA TAMBÉM: Especial Premier League 2016/17: times, técnicos, transferências, torcidas e TV

Logo na escalação, já tivemos uma surpresa: Cesc Fàbregas ficou no banco. A informação sobre a ausência do espanhol no time titular era especulada, mas ainda havia uma expectativa que ele começasse o jogo. A formação em campo teve um 4-1-4-1, com o contratado N’Golo Kanté como volante à frente da defesa e uma linha de quatro jogadores formada por Willian, Oscar, Matic e Hazard. À frente deles, Diego Costa ficou no comando de ataque.

Com mais posse de bola e volume de jogo, o Chelsea foi quem mais criou jogadas, mas o West Ham esteve bem posicionado em quase todo o jogo. Por isso, as chances foram restritas. O primeiro gol do jogo só saiu aos dois minutos da etapa final, quando Michail Antonio perdeu a bola na entrada da área, o lateral Azpilicueta tomou a bola e acabou tocado pelo jogador do West Ham. Pênalti que Hazard converteu.

Embora o Chelsea controlasse o jogo em termos de posse de bola e presença no campo de ataque, o West Ham conseguiu o empate em uma bola parada. Escanteio que foi cobrado para dentro da área, confusão e James Collins aproveitou para mandar para as redes, em um chute cheio de gente na frente. Eram 32 minutos do segundo tempo.

O empate parecia que permaneceria. Conte tentou: colocou em campo Pedro, Michy Batshuayi e Victor Moses para pressionar no campo de ataque. E em um ataque rápido, Diego Costa, pelo meio, chutou forte de fora da área e acertou rasteiro, no canto. Um gol que veio aos 44 minutos do segundo tempo e valeu muita vibração do hispano-brasileiro.

Só que a vibração que mais chamou a atenção foi justamente a de Conte, à beira do gramado. O técnico italiano gritou, pulou, vibrou junto com os torcedores próximos e deu uma pequena demonstração sobre o que os torcedores irão ver.

Conte é um técnico vibrante e exige que o seu time seja de uma intensidade enorme. A tal ponto que Diego Costa, que sempre joga no limite da regra, ter abusado e podia ter sido expulso por uma entrada forte demais no goleiro Adrián. Ele ficou em campo, o jogo seguiu forte e o Chelsea saiu com uma vitória importante, tanto pela estreia, quanto pelo adversário, que foi muito duro na última temporada.

Veja como foram os gols e a vibração de Conte com o gol de Diego Costa:

Chamada Trivela FC 640X63