A J-League, o Campeonato Japonês, está considerando um plano de dividir os times em duas conferências regionais, de forma a diminuir o número de viagens dos clubes – e consequentemente o risco de espalhamento do novo coronavírus, causador da COVID-19. Segundo informado pelo Japan Times, a ideia seria dividir entre divisão ocidental e oriental no país.

Dirigentes da liga fizeram a proposta em uma reunião com os executivos do clube, nesta quinta-feira. Se implementada, as divisões estariam em vigor por cerca de um mês após o reinício dos jogos, previsto para 27 de junho ou no mais tarde no dia 4 de julho. No Japão, vale lembrar, a temporada é pelo ano solar, normalmente com início em fevereiro e fim em novembro.

A J-League foi suspensa já em 25 de fevereiro, quando os casos de coronavírus apareciam no país e havia uma previsão de aumento do número de infectados. O Campeonato Japonês havia começado no dia 21 de fevereiro, com uma rodada disputada.

O governo japonês tirou na segunda-feira as últimas restrições do estado de emergência declarado por causa do coronavírus. Com isso, se abriu caminho para a retomada das partidas da liga, que irá anunciar o calendário reformulado em uma reunião de executivos na próxima sexta-feira.

A divisão das conferências colocaria os times da região metropolitana de Tóquio, como o Yokohama Marinos e o FC Tokyo, no grupo Oriente, junto com os clubes mais a leste e nordeste. Já outros clubes como o Shimizu S-Pulse e Nagoya Grampus estariam no grupo Ocidente, com os times mais a oeste e sudoeste.

A Levain Cup, a Copa da Liga Japonesa, também estuda criar chaveamentos regionais para os 15 clubes que ainda estão na competição e não estão envolvidos na Champions League da Ásia. Seriam cinco grupos com três times baseados em suas localizações geográficas.

A liga ainda fará um conjunto de medidas sanitárias para combater o coronavírus. Entre elas, instruir que os jogadores não bebam das mesmas garrafas de água, com a criação de paradas para água, não apenas nos jogos ao longo do verão, de junho a setembro, mas durante toda a temporada.

A divisão regional é uma solução interessante para o Japão, ao menos no início da temporada, se não for para a temporada toda. Outros países poderiam pensar em algo similar, de forma a diminuir as viagens. Países como o Brasil provavelmente se beneficiariam disso. Só que aqui, o problema seria grande em termos logísticos, já que há poucos clubes do Nordeste na primeira divisão. Seria difícil montar um grupo regional assim. De qualquer forma, é uma ideia que parece que será utilizada no Japão.