Com vaias para Ronaldinho, Flamengo vence Emelec

Foi com vaias e sem mostrar um grande futebol, mas o Flamengo venceu o Emelec por 1 a 0 no Engenhão nesta quinta-feira, pela segunda rodada da Libertadores. O rubro-negro jogou todo o segundo tempo com um jogador a mais, conseguiu fazer 1 a 0 logo no início do segundo tempo, mas tropeçou nos próprios erros, sofrendo até o final do jogo.

Joel Santana escalou três zagueiros contra o time equatoriano. O time soltou os laterais e Léo Moura foi quem mais aproveitou. O jogador foi a principal arma ofensiva do rubro-negro. Em duas jogadas pela direita, o ala criou chances, primeiro para Ronaldinho, que chutou de primeira para fora, depois para Vagner Love, que não alcançou a bola.

Só que o Emelec também assustou. Em lances pela direita, Bolaños levou perigo cruzando para trás, mas a zaga do Flamengo conseguiu afastar. O Flamengo era melhor, mas o jogo era fraco tecnicamente. E, aos 29 minutos, perdeu Léo Moura, machucado. Joel Santana colocou em campo Negueba, abrindo o jogador no lado direito para atuar como um ponta.

No final do primeiro tempo, Marlon de Jesus acertou uma cotovelada em Welington e foi expulso. No intervalo, Joel Santana tirou o zagueiro Welington e colocou o atacante Deivid. Mais ofensivo e com um jogador a mais, o rubro-negro melhorou.

No início do segundo tempo, os dois jogadores de mais talento no Flamengo apareceram. Em uma descida pelo meio, Vagner Love toucou para Ronaldinho, que devolveu de primeira para o atacante finalizar de pé esquerdo, preciso, sem chances de defesa: 1 a 0 no Engenhão, aos quatro minutos.

Pouco depois, foi a vez de Deivid soltar uma bomba de fora da área, o goleiro espalmou e no rebote Negue chegou junto com Vagner Love, mas mandou para fora, aos sete minutos. A primeira chance do Emelec veio na marca de dez minutos, em um chute de fora da área de Valencia, que passou à esquerda do gol de Paulo Victor.

Em uma boa descida de Negueba pela direita, que chegou à linha de fundo e cruzou, Ronaldinho tentou um passe de peito para Vagner Love e errou. A torcida começou a vaiar o camisa 10 e xingá-lo. A partir dali, cada vez que pegava na bola, Ronaldinho era vaiado. Alguns setores do estádio gritavam o nome do camisa 10 tentando apoiá-lo.

O Flamengo tinha espaço para tentar os contra-ataques, mas errava muitos passes. Muralha, em um contra-ataque, tinha Negueba aberto e livre na direita, mas tentou o lançamento pelo meio para Vagner Love, errando o passe. Ronaldinho foi outro a tentar dar passes para abrir o jogo, mas os erros impediram os ataques de serem bem sucedidos.

O Emelec também assustava pouco e seus ataques eram incapazes de criar chances claras de gol. Os erros do Flamengo continuava a dar chance ao Emelec para empatar o jogo. Com a posse de bola, o time do Flamento segurava a bola dentro do campo de ataque.

Aos 44 minutos, Negueba perdeu uma chance clara de gol. Darío Bottinelli chutou forte de fora da área, o goleiro Esteban dreer defendeu, Negueba pegou o rebote tirando do goleiro e tocou para o gol, mas jogou em cima do zagueiro, que salvou em cima da linha. 

No último minuto da partida, Gaibor se livrou da marcação e, de fora da área, assustou o goleiro Paulo Victor, mas a bola passou raspando a trave. Joel Santana enlouquecia no banco de reservas. A torcida, apreensiva, esperava o final do jogo. O time segurou a bola nos segundos finais no campo de ataque e garantiu o resultado.

O Flamengo chegou a quatro pontos e, assim lidera o grupo 2. Na próxima quinta-feira, o Flamengo joga contra o Olimpia.O Emelec joga contra o Lanús, na Argentina, na terça-feira.