Vaias voltaram a ser ouvidas em um jogo da seleção brasileira. Desta vez o palco não foi São Paulo, mas sim o Serra Dourada em Goiânia. E a vitória por 2 a 1 só veio nos acréscimos, quando todos já pareciam conformados com o empate.

Com o resultado, a seleção brasileira precisa apenas de um empate

No primeiro tempo, a seleção brasileira começou com mais posse de bola, mas insistia demais pelo lado direito e criava poucas chances. A Argentina, em seu primeiro contragolpe, abriu o placar com Juan “Burrito” Martínez. O Brasil sentiu o gol e poderia ter tido mais problemas se não empatasse pouco tempo depois com Paulinho.

No início da segunda etapa, o jogo seguiu sem muitas emoções. O Brasil tentava atacar, mas esbarrava na forte marcação argentina. Os albicelestes ainda tiveram alguns contragolpes, mas não conseguiram finalizar.

Formações iniciais

Destaque do jogo

A marcação argentina. Anulou os pontos fortes do Brasil, sobretudo as investidas de Neymar.

Momento-chave

A entrada de Thiago Neves. Fez com que seleção tivesse um pouco mais de dinâmica.

Os gols
19’/1T: GOL DA ARGENTINA!

Clemente Rodríguez avança pela esquerda e cruza para Juan Martínez finalizar.

26’/1T: GOL DO BRASIL!

Neymar cobra falta na cabeça de Paulinho que, impedido, empata o jogo.

47’/2T: GOL DO BRASIL!

Thiago Neves levanta bola na área e Damião sofre pênalti. Na cobrança, Neymar dá a vitória ao Brasil.

BRASIL 2×1 ARGENTINA

Brasil
Jefferson, Lucas Marques, Dedé, Réver e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Jadson (Thiago Neves, 16’/2T), Lucas (Wellington Nem, 30’/2T) e Neymar; Luis Fabiano (Leandro Damião, 20’/2T). Técnico: Mano Menezes.
Argentina
Óscar Ustari, Leandro Desábato, Lisandro López (Santiago Berdini, 27’/2T) e Sebá Domínguez; Gino Peruzzi, Rodrigo Braña, Pablo Guiñazu, Maxi Rodríguez e Clemente Rodríguez; Héctor Barcos e Juan Martínez (Leandro Somoza, 40’/2T). Técnico: Alejandro Sabella.
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (BRA)
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Gols: Juan Martínez (19’/1T), Paulinho (26’/1T) e Neymar (47’/2T)
Cartões amarelos: Paulinho e Neymar (Brasil)
Cartões vermelhos: Nenhum