Com uma reação incrível, o Monaco transformou um 0x2 em 3×2 sobre o PSG dentro do principado

O Monaco permaneceu como a sombra do Paris Saint-Germain ao longo da última década. Foi o único clube capaz de desbancar a hegemonia dos parisienses na Ligue 1, assim como incomodou os líderes em diferentes edições do campeonato. Nos últimos anos, os alvirrubros tentam se restabelecer como uma força local, depois de muitas mudanças e jogadores negociados. Mas, nesta sexta, o reencontro bastou para que os monegascos causassem novos pesadelos no PSG dentro do Estádio Louis II. O time de Thomas Tuchel tinha desfalques, mas foi para o intervalo com dois gols de vantagem. No entanto, durante a segunda etapa, as alterações mudaram o espírito da equipe de Niko Kovac e o Monaco buscou uma enorme virada por 3 a 2.

O Paris Saint-Germain entrou em campo sem nomes importantes. Neymar e Leandro Paredes estavam apenas no banco, enquanto Marquinhos era a grande ausência na defesa. Os parisienses começaram a partida no ataque, rondando a área do Monaco, mas parando na defesa adversária. E os alvirrubros criaram a primeira boa chance do jogo, em falta batida por Kevin Volland aos 10 minutos, exigindo boa defesa de Keylor Navas. O PSG demorou um bocado a pegar no tranco, até que transformasse realmente seu domínio em vantagem.

O primeiro gol veio aos 25 minutos. Ángel Di María lançou em profundidade e Kylian Mbappé saiu nas costas da defesa, ganhando do marcador na velocidade, antes de dar um toque sutil diante do goleiro Vito Mannone. O Monaco tentou responder, saindo mais ao jogo e ameaçando. Entretanto, um pênalti sobre Rafinha permitiu que Mbappé ampliasse a contagem aos 37. E até dava para esperar uma goleada antes do intervalo. Os parisienses tiveram dois tentos anulados por impedimento, enquanto Moise Kean ainda acertou o travessão.

Na volta ao segundo tempo, o Monaco entrou em campo muito mais aceso. As incursões de Caio Henrique e Cesc Fàbregas fizeram efeito, empurrando os monegascos ao ataque. Volland tentaria duas vezes, antes de descontar aos sete minutos. Gelson Martins chutou em cima da marcação, mas a bola sobrou livre para o atacante guardar. Neymar entraria no lugar de Di María na sequência e Kean chegou a assustar num chute para fora. Todavia, o empate alvirrubro se concretizou aos 18. Aurélien Tchouaméni descolou um lindo lançamento e Fàbregas saiu na cara do gol. O veterano se antecipou a Navas e ajeitou para Volland arrematar às redes vazias.

A partida ficou totalmente aberta e o PSG acordou para tentar conter a reação do Monaco. Thomas Tuchel acionou seus reservas, incluindo Leandro Paredes, e os parisienses esbarraram em Mannone. O goleiro realizou duas boas defesas, contra Neymar e Pablo Sarabia. Ainda assim, os monegascos conseguiam ser mais perigosos quando chegavam. Caio Henrique ia muito bem pela esquerda e os visitantes sofriam por ali. Fàbregas já poderia ter decretado a virada aos 29, ao desperdiçar uma chance com a meta escancarada. Porém, o espanhol teria nova oportunidade aos 39 minutos.

Abdou Diallo perdeu uma bola boba na beirada da área, cometeu pênalti sobre Volland e foi expulso. Na cobrança, Fàbregas permitiu a vitória do Monaco. Durante os minutos finais, os alvirrubros souberam gastar o tempo e cozinhar o jogo para manter a vantagem. Pouco organizado, o PSG mal ameaçou a meta adversária. No máximo, os monegascos pediram outro pênalti, desta vez negado pela arbitragem.

Apesar da derrota, o Paris Saint-Germain não perderá a liderança da Ligue 1 nesta rodada. A equipe soma 24 pontos, vendo o fim de sua sequência de oito vitórias no campeonato. O principal perseguidor no momento é o próprio Monaco, que chegou aos 20 pontos e assumiu provisoriamente a segunda colocação. Contudo, os alvirrubros ainda poderão ser ultrapassados por Lille e Olympique de Marseille no fechamento da rodada.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore