Sem alarde, o Arsenal conquistou sua nona vitória consecutiva na temporada, a sexta pela Premier League. As derrotas para Manchester City e Chelsea na largada da campanha deixaram certas reticências sobre o início de trabalho de Unai Emery. Nada a se preocupar, diante dos sinais claros de uma equipe que ganha repertório. Desperdiçar pontos contra nanicos já não parece mais um problema aos Gunners, que tanto perderam o sono durante as últimas campanhas por tropeços bobos. E o triunfo mais contundente desta sequência aconteceu na abertura da rodada de domingo. Que o Fulham não seja exatamente um grande parâmetro, os visitantes passearam em Craven Cottage. Goleada por 5 a 1, com recital no segundo tempo e boas jogadas para construir o resultado. Com o perdão da comparação, atiçou os saudosistas do futebol mais vistoso exibido nos tempos de Arsène Wenger.

O primeiro tempo já contou com uma boa partida em Londres. Foi um duelo mais equilibrado, em que o Arsenal criava boas chances de gol, mas via o Fulham responder à altura. Henrikh Mkhitaryan aparecia bastante nas tentativas dos Gunners, mas o primeiro gol foi uma cortesia de Alexandre Lacazette, a partir de uma troca de passes envolvente dos visitantes. Após receber de Alex Iwobi, Nacho Monreal cruzou na linha de fundo e o atacante fez o trabalho de pivô, girando sobre a marcação para bater. Os Cottagers, de qualquer maneira, não se retraíam. Bernd Leno realizou algumas boas defesas antes do tento de sua equipe. Contudo, não evitou o empate às portas do intervalo. Aproveitando o vacilo defensivo, Luciano Vietto deu o passe para André Schürrle definir com maestria, na saída do arqueiro, tocando por cima do antigo companheiro.

Lacazette pode ser considerado o principal símbolo do bom momento do Arsenal. O atacante anotou cinco gols e serviu três assistências nos últimos sete jogos. O quinto desses tentos, logo aos quatro minutos do segundo tempo, serviu para retomar a diferença. Mais intenso na volta dos vestiários, os Gunners já haviam exigido uma boa defesa de Marcus Bettinelli. O arqueiro, porém, não conseguiu alcançar o chute no cantinho do francês, arriscando de fora da área. A vantagem foi determinante para a sequência da partida. Com o Fulham tentando sair mais ao ataque, o time de Unai Emery aproveitou a defesa aberta para fazer boas tramas, entre trocas de passes e inversões. A precisão e a velocidade de seu ataque valeram demais, com as entradas de Aaron Ramsey e Pierre-Emerick Aubameyang potencializando isso. Além disso, vale ressaltar a boa participação de Lucas Torreira no meio.

O terceiro gol foi um verdadeiro espetáculo, daquelas jogadas coletivas que o Arsenal se caracterizou a criar em seus momentos mais brilhantes. O contra-ataque começou na lateral direita e contou com a participação de diversos jogadores. A cavadinha de Ramsey, o passe por elevação de Lacazette, o calcanhar de Bellerín, a ajeitada de cabeça de Ramsey, a enfiada de Mkhitaryan virando de primeira: tudo era perfeito. Na ponta esquerda, Auba recebeu com liberdade e cruzou para Ramsey. Então, o mais ativo na jogada completou com chave de ouro, dando um toque de letra desconcertante para estufar as redes. Para aplaudir de pé.

Aos 34, saiu o quarto gol, a partir de uma ótima inversão de Mkhitaryan para Héctor Bellerín, que encontrou Aubameyang na área. O gabonês mais uma vez girou sobre a marcação e fuzilou. Por fim, a goleada ganhou números finais durante os acréscimos. Em contragolpe, Ramsey deu a enfiada para Auba anotar seu segundo tento na tarde. Resultado para aumentar a tranquilidade no Emirates, a um time que só volta a pegar um adversário do Top 6 no início de novembro, quando recebe o Liverpool em Londres.

O Fulham fez um bom mercado de transferências e começou com alguns resultados razoáveis na Premier League, mas a sequência recente começa a preocupar. A defesa é a pior da competição, com 21 tentos sofridos, e a sequência de cinco jogos sem vitórias deixa a equipe uma posição acima da zona de rebaixamento. Já o Arsenal é o único time da Premier League a ter vencido as últimas seis rodadas. Os 18 pontos conquistados colocam os Gunners emparelhados ao Tottenham na tabela, mas com uma leve vantagem no saldo de gols para assumir provisoriamente a terceira colocação. O vento sopra a favor.