Com um show de eficiência, a Lazio nem teve muito trabalho para bater o Dortmund no Olímpico

Em teoria, o Borussia Dortmund entrou na Champions League como favorito à primeira colocação do Grupo F. Com boa qualidade individual e experiência no torneio, os aurinegros se destacavam em uma chave equilibrada. Nesta terça, entretanto, teriam pela frente a Lazio – em visita ao Estádio Olímpico, no maior desafio dos alemães neste início de campanha. E os biancocelesti, mesmo vivendo um começo de temporada instável, fizeram uma partidaça em sua reestreia no torneio continental após 13 anos. O time de Simone Inzaghi aproveitou as chances logo no início e construiu uma vantagem confortável. Já no momento em que o BVB tentava reagir, os laziali mataram o jogo, concluindo o triunfo em 3 a 1.

A Lazio entrou com uma escalação recheada de bons nomes, com destaque à trinca de meio-campistas composta por Sergei Milinkovic-Savic, Lucas Leiva e Luis Alberto. Já na frente, Joaquín Correa e Ciro Immobile inspiravam cuidados. O Dortmund veio em seu tradicional 3-4-3, com o trio de ataque montado com Jadon Sancho, Marco Reus e Erling Braut Haaland. A estratégia dos italianos, contudo, foi muito mais eficiente.

Marcando em cima, a Lazio abriu o placar aos seis minutos. Thomas Meunier errou a saída de jogo, Lucas Leiva pressionou e espetou a bola a Correa. O atacante, então, conectou com Immobile livre na área e o artilheiro deu um leve toque para superar o goleiro Marwin Hitz. Os biancocelesti ganhavam o jogo no meio-campo, com uma marcação firme para bloquear a saída de bola e investidas rápidas. Immobile incomodava bastante. E quando o Dortmund encaixou um bom ataque, aos 21, Thomas Strakosha faria boa intervenção diante de Raphaël Guerreiro.

A resposta da Lazio seria imediata, e rendeu o segundo gol aos 23. Correa foi travado na primeira tentativa, ganhando escanteio. Luis Alberto bateu fechado e Luiz Felipe desviou de cabeça no primeiro pau. A bola não entraria, mas Hitz desviou contra a própria meta, sem muito tempo para reagir. Os espasmos do Dortmund não duravam muito e estavam distantes de incomodar a sólida marcação italiana, com os visitantes errando o alvo quando surgiam as brechas. Meunier chegou a receber livre na área e chutou para fora. Enquanto isso, a defesa aurinegra sofria mais com o futebol vertical dos biancocelesti. Luis Alberto quase fez o terceiro, olímpico, em outro escanteio venenosos que Hitz precisou espalmar para fora.

O Dortmund trocou Jude Bellingham por Giovanni Reyna ao segundo tempo, enquanto Luiz Felipe precisou deixar a Lazio por lesão. Os aurinegros tomaram atitude na volta do intervalo e passaram a pressionar no campo ofensivo, mas demoraram a descontar. Strakosha parou uma pancada de Haaland e, quando teve a oportunidade, Reus isolou. Além disso, os laziali eram perigosos quando contragolpeavam. Apesar do volume de jogo dos alemães, os italianos se defendiam com certo conforto e não corriam grandes perigos.

O Dortmund só pareceu voltar ao jogo com a entrada de Julian Brandt, aos 20. Os visitantes ganharam mais organização e descolaram o espaço para descontar aos 26. Num lance com Reyna pela direita, o garoto fez o passe na área e Haaland fuzilou. Porém, os germânicos nem puderam criar esperanças. Sua defesa voltou a ruir logo aos 31, diante de um contra-ataque mortal da Lazio. Luis Alberto abriu com Immobile e o centroavante não foi nada egoísta, rolando para Jean Daniel Akpa Akpro definir.

Lucien Favre promoveu a estreia de Reinier na Champions, entrando no lugar de Reus, mas o brasileiro nem teve tempo de fazer muito. O Dortmund poderia ter encostado em cabeçada de Haaland, exigindo boa defesa de Strakosha. De qualquer maneira, faltava inventividade ao BVB, que errava muitos passes e parava na bem posicionada defesa da Lazio. Os minutos finais seriam melancólicos, a um time distante de seu  melhor futebol.

A vitória não oferece qualquer garantia à Lazio, mas é um baita passo. A um time que deixava desconfianças pelos tropeços na Serie A, a vitória é uma resposta. A Os laziali foram precisos em suas ações e, quando sobrou espaço, esbanjaram efetividade. Puniram um Borussia Dortmund (para variar) mal na marcação e sem conseguiu acionar as suas individualidades. Recai mais uma dose de crítica ao fraco trabalho de Lucien Favre. Com os três pontos, a Lazio assume a liderança do Grupo F, que também teve o Club Brugge vencendo o Zenit na Rússia.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore