A sexta-feira teve rodada cheia nas Eliminatórias para a Euro 2020. Ao todo, 12 partidas aconteceram. E poucos resultados realmente chamaram a atenção. Time de maior peso em campo, a Espanha ganhou das Ilhas Faroe por protocolares 4 a 1. Sergio Ramos, Jesús Navas, Teitur Gestsson (contra) e José Gayá anotaram os gols da Fúria. O placar mais dilatado foi aplicado pela Ucrânia de Andriy Shevchenko. Em Lviv, os auriazuis aplicaram uma goleada irrepreensível sobre a Sérvia: 5 a 0, com todos os tentos anotados pelo trio ofensivo – Viktor Tsygankov, revelação do Dynamo Kiev, fez dois. O tcheco Patrick Schick e o israelense Eran Zahavi foram outros destaques individuais, enquanto Martin Odegaard inaugurou sua contagem pela seleção principal da Noruega. O lance que valeu a noite, todavia, aconteceu no triunfo da Suécia por 3 a 0 sobre Malta. Relembrou os bons tempos de Zlatan Ibrahimovic.

Marcus Berg é o herdeiro no comando do ataque sueco. O centroavante não tem números tão impressionantes assim, mas costuma ser importante por seu trabalho intenso na linha de frente. Já tinha sido essencial na Copa do Mundo e, desta vez, abusou da categoria. Depois que Robin Quaison abriu o placar, Berg deu a assistência para o segundo tento, no início da etapa complementar. Uma assistência belíssima. Matou no peito e deu um toque de calcanhar sem deixar a bola cair, com enorme qualidade. Para completar, Viktor Claesson bateu por cima do goleiro, sem-pulo. Apesar da fraqueza dos malteses, não é isso que diminuiu a plasticidade do gol. Ao final, Alexander Isak fechou a contagem. Os suecos ocupam a segunda colocação do Grupo F, que também conta com Espanha, Romênia, Noruega e Ilhas Faroé.