Com um gol no último minuto da prorrogação e depois de 24 pênaltis, o Milan suou bastante para se confirmar na Liga Europa

A Liga Europa soa como uma esperança ao Milan. Depois de se ausentar das competições continentais na temporada passada, o time de Stefano Pioli se classificou ao torneio secundário e teria um objetivo paralelo à Serie A. Os rossoneri sofreram um bocado nas fases anteriores, mas chegaram à última etapa preliminar. E no que se prometia um jogo difícil contra o Rio Ave, em partida única para definir quem passaria à fase de grupos, os milanistas suaram como não imaginavam em Portugal. Após o Milan sair em vantagem, os lusitanos empataram e forçaram a prorrogação. Os anfitriões viraram logo no início do tempo extra e somente no 122° minuto da partida Hakan Çalhanoglu salvou os visitantes, com o empate por 2 a 2. Então, nos pênaltis, foram 24 cobranças até que os rossoneri confirmassem a vaga na Liga Europa, com o triunfo por 9 a 8.

O Milan escalou força máxima para encarar o Rio Ave, ainda que isso significasse a ausência de Zlatan Ibrahimovic, recuperando-se de COVID-19. Com Ante Rebic lesionado, Daniel Maldini foi escalado como homem de referência. O primeiro tempo não guardou muitas emoções. Embora tivessem a iniciativa, os rossoneri erravam demais e pouco criavam. Foi apenas na volta ao segundo tempo que os italianos marcaram o primeiro gol. Aos seis minutos, numa sobra após cobrança de escanteio, Alexis Saelemaekers dominou e bateu no canto.

Neste momento, o Milan parecia melhor e assustava em busca do segundo. Contudo, bobeou na marcação e permitiu o empate aos 27, num ataque rápido do Rio Ave. A defesa não se protegeu e Francisco Geraldes acertou um míssil após o passe de Lucas Piazón. Os lusitanos cresceram com o tento e estiveram mais próximos da virada, mas não escaparam da prorrogação. De qualquer forma, no primeiro ataque do tempo extra, o passe de Gélson Dala bateu nas pernas de Franck Kessié e permitiu que o angolano entrasse sozinho na área. Bateu cruzado, sem que Gianluigi Donnarumma sequer se mexesse.

A partir de então, o Milan fazia uma partida contra o relógio. Tinha meia hora para empatar. O time sentia o resultado e, quando Theo Hernández acertou o alvo, Pawel Kieszek realizou boa defesa. O empate só saiu nos acréscimos do segundo tempo extra, num toque de mão dentro da área de Toni Borevkovic, que também acabou expulso. Na cobrança da penalidade, Hakan Çalhanoglu bateu bem e converteu. Os rossoneri ganhavam uma sobrevida e decidiriam sua classificação na disputa por pênaltis. Os batedores demonstravam uma precisão imensa e converteram todos os dez chutes da série normal, assim como as quatro primeiras cobranças das alternadas. Os erros começaram nos terceiros escolhidos às alternadas.

O garoto Lorenzo Colombo isolou pelo Milan, mas os rossoneri agradeceram a sorte quando Nélson Monte carimbou as duas traves. Os batedores seguintes balançaram as redes, forçando os goleiros aos tiros. Tanto Donnarumma quanto Kieszek mandaram para fora. A série recomeçou com Kieszek salvando o arremate de Bennacer, mas Geraldes mandou na trave outro “match point” ao Rio Ave. Até que Kjaer colocasse os italianos em vantagem e Donnarumma, no 24° chute, defendesse a tentativa de Aderllan para confirmar a classificação milanista.

Tottenham passa o carro, Sporting dá vexame

Se Portugal quase comemorou a classificação do Rio Ave, lamentou o papelão do Sporting. Os leoninos foram goleados em casa pelo LASK Linz, por 4 a 1. Gernot Trauner fez o primeiro dos austríacos e Tiago Tomas até empatou antes do intervalo. O vareio aconteceu no segundo tempo. Marko Raguz fez o segundo do LASK em contra-ataque e, aos 20, Peter Michorl anotou o terceiro cobrando falta. O caixão estaria fechado aos 24, com o quarto, num lindo toque por cobertura de Andreas Gruber. Sebastián Coates ainda seria expulso pelo lado alviverde.

O Tottenham, por sua vez, atropelou o Maccabi Haifa na Inglaterra. Os Spurs enfiaram 7 a 2 sobre os israelenses, em placar que por vezes ficou um pouco apertado, mas nada que não tivesse uma resposta contundente dos londrinos logo depois. Harry Kane abriu o placar logo de cara e Tjaronn Chery empatou com um chutaço de fora da área. Porém, Lucas Moura anotou o segundo na sequência, de cabeça, e Giovanni Lo Celso contribuiu com mais dois tentos, dando tranquilidade rumo ao intervalo.

Na volta ao segundo tempo, o Maccabi Haifa até esboçou uma reação quando descontou com Nikita Rutavytsya, mas Kane logo faria o quinto em cobrança de pênalti. O sexto viria em belíssimo contra-ataque, com Steven Bergwijn passando ao hat-trick de Kane. Por fim, um pênalti sofrido por Dele Alli, numa linda caneta, permitiu ao próprio meia sair do ostracismo, convertendo a infração e fechando a contagem.

Dentre os demais classificados, o AEK Atenas merece destaque. Os gregos superaram o Wolfsburg no Estádio Olímpico com uma emocionante vitória por 2 a 1. Os Lobos abriram o placar com Admir Mehmedi, após o goleiro Pavao Pervan já ter defendido um pênalti dos atenienses. A reação começou dos aurinegros com André Simões, aos 20 do segundo tempo. Já aos 49, Karim Ansarifard fez o gol decisivo num contragolpe do AEK.

O Rangers, que tinha outra pedreira contra o Galatasaray, fez 2 a 1 no Estádio Ibrox. Ianis Hagi, que nasceu em Istambul quando seu pai era venerado no Galatasaray e é torcedor dos Leões, deu a assistência para o primeiro tento dos escoceses. Scott Arfield balançou as redes, antes de James Tavernier ampliar. O brasileiro Marcão descontou só no fim aos turcos. Estrela Vermelha, Dinamo Zagreb, PSV, Celtic, Standard de Liège e Young Boys são outros que adicionam mais tradição na fase de grupos.

O Granada se garantiu na fase de grupos pela primeira vez ao derrotar o Malmö por 3 a 1, na Suécia. Darwin Machís, Antonio Puertas e Yangel Herrera anotaram os gols andaluzes. Outro resultado notável foi conquistado pelo CSKA Sofia, que bateu o Basel na Suíça por 3 a 1. Arthur Cabral até abriu o placar de pênalti, mas os búlgaros arrancaram o resultado, com os dois últimos gols anotados depois dos 43 do segundo tempo. Tiago Rodrigues foi o nome da noite. Vale mencionar ainda o Dundalk, da Irlanda, que evitou a zebra de Ilhas Faroe e eliminou o KÍ com o triunfo por 3 a 1. Vai pela segunda vez à fase de grupos.

Abaixo, os resultados desta quinta-feira. Os vencedores se classificaram:

Cluj-ROM 3×1 KuPS-FIN
Ararat-Armenia-ARM 1×2 Estrela Vermelha-SER
Charleroi-BEL 1×2 Lech Poznan-POL
Dinamo Zagreb-CRO 3×1 Flora-EST
Slovan Liberec-TCH 1×0 Apoel-CHP
Malmö-SUE 1×3 Granada-ESP
Rosenborg-NOR 0x2 PSV-HOL
Hapoel Be’er Sheva-ISR 1×0 Viktoria Plzen-TCH
Dynamo Brest-BEL 0x2 Ludogorets-BUL
Copenhague-DIN 0x1 Rijeka-CRO
Legia Varsóvia-POL 0x3 Qarabag-AZE
Sarajevo-BOS 0x1 Celtic-ESC
Standard Liège-BEL 3×1 MOL Fehérvár-HUN
Basel-SUI 1×3 CSKA Sofia-BUL
Dundalk-IRL 3×1 KÍ-FAR
Young Boys-SUI 3×0 Tirana-ALB
AEK Atenas-GRE 2×1 Wolfsburg-ALE
Rangers-ESC 2×1 Galatasaray-TUR
Rio Ave-POR 2×2 Milan-ITA (8×9 nos pênaltis)
Sporting-POR 1×4 LASK Linz-AUT
Tottenham-ING 7×2 Maccabi Haifa-ISR