Com um gol de goleiro a 20 segundos do fim, o Tigres arrancou uma classificação dramática na Concachampions

Três vezes vice-campeão da Concachampions nos últimos quatro anos, o Tigres ainda persegue o inédito título continental. Mais uma vez, os felinos pintam entre os favoritos ao torneio. E a equipe de Tuca Ferretti pode até dizer que a sorte está ao seu lado desta vez, depois de tudo o que aconteceu nesta quarta-feira. A classificação nas oitavas de final foi conquistada de uma maneira dramática, quando já não parecia mais possível: com um gol do goleiro Nahuel Guzmán, aos 49 do segundo tempo. O lance épico definiu a vitória por 4 a 2 sobre o Alianza, de El Salvador, no limite do tempo. Valeu a passagem do clube de Nuevo León à próxima fase.

A vida do Tigres começou a se complicar durante a ida, quando o Alianza fez a sua parte e venceu o embate dentro de El Salvador. Com o triunfo por 2 a 1, de virada, os Elefantes forçavam uma reação dos mexicanos no reencontro desta quarta. Porém, mesmo com a torcida barulhenta oferecendo apoio no Estádio Universitário de Nuevo León, os felinos encontraram suas dificuldades. Abriram três gols de vantagem, mas permitiram a reação dos salvadorenhos, que iam levando a vaga graças aos tentos fora, após encostarem no placar.

André-Pierre Gignac, mais uma vez, carregou o Tigres no início da partida. Aos nove minutos, o francês cruzou para Enner Valencia abrir o placar. Gignac ampliou aos 17, desta vez com um totózinho sobre o goleiro, antes de fazer o terceiro cobrando pênalti, aos 23. No entanto, o Alianza ressurgiu ainda no primeiro tempo, liderado por Juan Carlos Portillo. A partir de uma falta cobrada rapidamente, o meia ampliou aos 33. E fez mais um aos 42, na sequência de uma cobrança de escanteio, em tento que garantia a classificação dos salvadorenhos.

O Tigres insistia em busca do necessário quarto gol. Valencia teve duas boas chances, em tiros que passaram raspando a trave. Porém, só no último minuto dos acréscimos, quando o desespero batia forte nos felinos, é que aconteceu o milagre. Nahuel Guzmán, goleiro que possui sua qualidade para sair jogando, subiu rumo ao ataque. A falta cobrada por Eduardo Vargas veio perfeita em sua cabeça e, desmarcado, o argentino concluiu com estilo. O relógio marcava 48’40”, faltando apenas 20 segundos para o fim do tempo adicional. O Estádio Universitário quase veio abaixo, com a classificação arrancada na unha. Guzmán deu mais motivos para ser idolatrado em Nuevo León, desde 2014 no clube.

O Tigres pegará na próxima fase o New York City, que passou com mais facilidade pelo San Carlos, da Costa Rica. E não foi o único mexicano que sofreu nas oitavas de final. O Cruz Azul também precisou virar um jogo com dois gols nos acréscimos do segundo tempo durante a visita ao Portmore United, da Jamaica. Ao menos, goleou por 4 a 0 na Cidade do México. Já o América empatou por 1 a 1 com o Comunicaciones na Guatemala e os guatemaltecos até abriram o placar no Azteca, antes que as Águias igualassem e forçassem os pênaltis. Na marca da cal, passou o time de Miguel Herrera. Montreal Impact e Atlanta United são os outros clubes nas quartas.