Nem Venezuela, nem Peru. Nenhum dos dois times conseguiu vencer nesta primeira rodada da Copa América, no Brasil. Em jogo na Arena Grêmio, em Porto Alegre, os dois times ficaram no empate por 0 a 0. Os dois estão no Grupo A da competição, o mesmo do Brasil, que estreou vencendo a Bolívia por 3 a 0. O jogo teve o Peru com mais chances de gols, chegou a balançar as redes duas vezes ao longo do jogo, mas nas duas vezes os tentos foram bem anulados pelo VAR. Em termos de futebol, os dois times ficaram devendo.

Gol anulado após VAR

Logo no início do jogo, um gol do Peru anulado. Depois de uma cobrança de falta, Fariñez chocou com Tapia. No rebote, Christofer Gonzáles chutou e marcou. Só que o lance foi revisado e o árbitro chamado a olhar o monitor de vídeo. Após ele mesmo olhar, o gol foi anulado por impedimento.

Venezuela dá um gás

O segundo tempo mostrou a Venezuela tentando chegar mais ao ataque no início do segundo tempo. Mesmo tendo a bola pouco tempo no pé, era perigosa e, seguidas vezes, chegava ao ataque. Nos primeiros 15 minutos da etapa final, foram ao menos três chegadas com perigo ao ataque.

Para, para, para

Quando o Peru finalmente chegou com perigo ao ataque no segundo tempo, chegou ao gol. Mas um gol que deixou dúvidas se estava em posição legal. Farfán completou um cruzamento da esquerda e cabeceou bonito para marcar. Só que a posição duvidosa se confirmou no VAR: o jogador que recebeu a bola e cruzou da esquerda estava impedido. Gol anulado do Peru, mais uma vez.

Posse de bola inútil

O Peru teve a bola, como se esperava de um time de Ricardo Gareca, mas faltou conseguir trabalhar bem as jogadas. O goleiro Wuilker Fariñez teve uma boa atuação, com quatro defesas e segurando o ataque do time de Paolo Guerrero, que passou em branco jogando na cidade onde mora atualmente, mas no estádio do time rival.

Expulsão

A Venezuela conseguia assustar no começo do segundo tempo, mas a missão de conseguir um gol e, quem sabe, uma vitória, ficou muito difícil com a expulsão de Luis Mago, que recebeu o segundo cartão amarelo aos 30 minutos do segundo tempo. A Venezuela teve que aguentar os 15 minutos finais com um jogador a menos.

Público pequeno

Um dado triste foi o público: apenas 13.370 pessoas. A renda, porém, foi alta mesmo assim: R$ 2.400.080. Lembramos como foi na abertura do torneio, no Morumbi, com pouco mais de 47 mil presentes em um estádio com capacidade para 67 mil. A Conmebol parece ter errado a mão, e feio, na política de ingressos.

Próximos jogos

Na próxima rodada, a Venezuela enfrenta o Brasil em Salvador, na terça-feira, 18, 21h30. Mmais cedo, a às 18h30, no Maracanã, o Peru enfrenta a Bolívia.

Ficha técnica

Venezuela 0x0 Peru

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Gols: nenhum
Cartões amarelos: Luis Mago, Yangel Herrera (Venezuela), Renato Tapia, André Carrillo (Peru)
Cartão vermelho: Luis Mago (Venezuela)

Venezuela: Wuilker Farínez; Roberto Rosales, Jhon Chancellor, Mikel Villanueva e Luis Mago; Júnior Moreno (Ronald Hernández); Jefferson Savarino (Darwin Machís), Yangel Herrera, Tomás Rincón e John Murillo (Yeferson Soteldo); Salomón Rondón. Técnico: Rafael Dudamel

Peru: Pedro Gallese; Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Luis Abram e Miguel Trauco; Renato Tapia; Jefferson Farfán, Christofer Gonzáles (André Carrillo), Yoshimar Yotún (Andy Polo) e Christian Cueva (Edinson Flores); Paolo Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca