O Camp Nou esperava uma noite de festa. Lionel Messi entrou em campo com seus filhos para apresentar a sexta Bola de Ouro de sua carreira. E o complemento à homenagem ao craque, claro, precisaria vir em forma de bom futebol. Nem sempre isso tem sido frequente nas partidas do Barcelona, mas desta vez o time de Ernesto Valverde consumou o show que se aguarda da camisa blaugrana. Messi esteve no centro dos holofotes, como há de ser, com sua tripleta. Já a pérola da noite aconteceu no gol de Luis Suárez, nascido em uma troca de passes deslumbrante e concluído no calcanhar fantástico do uruguaio. Foi a essência de um Barça que sempre se aguarda, e que marca esta goleada por 5 a 2 sobre o Mallorca.

O Barcelona precisou de sete minutos para evitar qualquer temor e garantir seu primeiro gol. Marc-André ter Stegen, além de salvar os blaugranas tantas vezes nos últimos anos, desta vez deu a assistência. O tiro de meta cobrado rapidamente permitiu que Antoine Griezmann disparasse e concluísse por cobertura, na saída do goleiro Manolo Reina. Os catalães permaneceram em cima, até Messi ampliar dez minutos depois. Arriscou de fora da área e mandou no ângulo, com a precisão que é sua grande virtude, entre tantas.

Era um Barça insaciável, como nem sempre se vê. Além das trocas de passes rápidas, também pressionava alto e dificultava aos visitantes. Antes de meia hora, Luis Suárez carimbaria a trave. E, por mais que Ante Budimir tenha descontado aos 36, numa definição cheia de classe, Messi já faria o terceiro na sequência. O Mallorca errou, Ivan Rakitic roubou a pelota e facilitou o serviço do argentino, que deu seu chute fatal no cantinho. Antes que o intervalo chegasse, o quarto gol catalão guardaria o melhor momento da noite.

O lance se desenrolou aos 43. Os blaugranas tocaram de pé em pé, com paciência. Frenkie de Jong resolveu quebrar a marcação tabelando, avançando. E quando o holandês entregou a Suárez na área, o Pistoleiro abusou: com as pernas trançadas, chutou a bola de calcanhar. O marcador passou batido e praticamente deu um espacate. O goleiro também ficou vendido. A bola, caprichosa, subiu como em uma cavadinha e morreu na lateral da rede.

Nada poderia ser melhor do que aquilo. O Barcelona forçou defesas de Reina e até permitiu que o Mallorca descontasse mais uma vez, aos 19. De novo Budimir guardou, aproveitando a saída errada de Stegen. Mas o goleiro se redimiria com uma defesaça na sequência. E caberia mais um, mais um de Messi: aos 38, depois de mais uma jogada bem construída, Suárez ajeitou para o camisa 10 mandar de primeira, na gaveta. Foi o 35° hat-trick do argentino, superando o recorde de Cristiano Ronaldo em La Liga. Depois disso, até sobrou tempo ao sexto, o que Reina evitou.

Ao fim do sábado, o Barcelona retomou a liderança do Campeonato Espanhol. Tem os mesmos 34 pontos do Real Madrid, mas com vantagem no saldo de gols. A corrida palmo a palmo anima o clássico marcado para o dia 18. Antes disso, compromissos difíceis na próxima rodada: enquanto os blaugranas visitam a Real Sociedad, os merengues viajam para encarar o Valencia. Do outro lado da tabela, o Mallorca sofre sua terceira derrota consecutiva, uma posição acima da zona de rebaixamento. Mas essa era esperada, especialmente diante da vontade dos adversários.

Classificações Sofascore Resultados