O Internacional tinha dez desfalques e retornava à Libertadores pela primeira vez em seis meses, desde o Grenal de março que antecipou a pausa por causa da pandemia. E não dá para dizer que recomeçou mal. Abel Hernández fez seu primeiro gol pelo Colorado antes de o relógio bater 50 segundos. Foi o início de um excelente primeiro tempo contra o América de Cali. O segundo, porém, foi bem diferente. Os colombianos conseguiram o empate, após estarem perdendo por dois de diferença e, apenas aos 45 minutos do segundo tempo, Gabriel Boschilia conseguiu assegurar a vitória por 4 a 3, contando com um desvio da defesa.

O começo de jogo do Internacional foi perfeito. No primeiro minuto, Uendel desceu pela esquerda, passou pelo marcador e cruzou para Abel Hernández completar de cabeça na primeira trave. Dois escanteios perigosos aumentara a pressão sobre os colombianos e, aos 18, ampliou em uma jogada bem trabalhada e vertical. Começou novamente com Uendel. O passe não foi cortado pela defesa e encontrou Thiago Galhardo. Do artilheiro para Abel Hernández, que, caindo, conseguiu emendar para Boschilia. A batida foi defendida pelo goleiro Chaux, mas Boschilia conferiu no rebote.

O América de Cali ainda não havia chegado com muito perigo quando o garoto José Gabriel vacilou na saída de bola. Pressionado, errou o passe no meio-campo, e os colombianos tramaram muito bem o castigo, com um passe bem colocado de Sierra para Duván Vergara bater cruzado. Abel Hernández, porém, restaurou a vantagem de dois gols do Internacional, após cobrança de escanteio de Nonato. Lindoso não pegou o cabeceio em cheio, acertou o travessão, e Hernández completou na pequena área, também com a testa.

O Internacional deixou boa impressão pela maneira como controlou o primeiro tempo, mas levou um susto pouco depois do intervalo. Na bola aérea, que vem sendo o principal defeito do sistema defensivo do time de Eduardo Coudet. Cobrança de falta pela direita, e Marlon Torres acertou o travessão. Desta vez, a bola sobrou para Adrián Ramos marcar seu primeiro gol neste retorno ao América de Cali, após longa carreira na Europa, onde defendeu o Hertha Berlim, o Borussia Dortmund e o Granada.

E aí, o América de Cali começou a gostar do jogo e se tornou mais perigoso. Marcelo Lomba precisou fazer boa intervenção para frustrar Juan Pérez e, por volta da meia hora, a boa defesa do Inter, que não havia sido vazada em seis jogos nesta Libertadores, levou o terceiro gol. Os colombianos recuperaram no campo de defesa, Vergara recebeu pela direita, na altura do meio-campo, e avançou. Ao se aproximar da área, virou o jogou com um passe consciente e encontrou Santiago Moreno, bem livre. O seu domínio não foi perfeito, e parecia que daria tempo de Lomba abafar. Mas não deu. A vantagem colorada havia sido dizimada.

O jogo ficou bem aberto após o empate. Chaux e Lomba precisaram fazer boas defesas, e D’Alessandro, colocado em campo logo depois do terceiro gol dos colombianos, levou perigo em uma cobrança de falta. Não estava óbvio, porém, se o Internacional conseguiria salvar os três pontos que chegaram a parecer certos, até Boschilia receber pela direita da entrada da área. Ele levou à perna esquerda e bateu. Um leve desvio em Marlon Torres matou o goleiro Chaux.

Entre mortos e feridos, apesar do sofrimento além do que o primeiro tempo indicava, o Internacional conseguiu uma crucial vitória no Beira-Rio, onde enfrentará apenas o Grêmio no restante da fase de grupos, antes de viajar para jogar contra o América de Cali e a Universidad Católica.

.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

.

.

On