O Arsenal havia conseguido travar o Liverpool nos últimos dois encontros entre as equipes. Venceu um deles pela Premier League. Empatou o outro, na Supercopa da Inglaterra, e acabou campeão nos pênaltis. Mikel Arteta naturalmente colocou em prática a mesma estratégia, nesta segunda-feira, mas a história em Anfield foi diferente. O atual campeão inglês passou o trator, especialmente no primeiro tempo, e acabou vencendo por 3 a 1, com o primeiro gol de Diogo Jota matando o jogo após os Alexandre Lacazette perder duas chances claras de empatar.

Arteta havia conseguido complicar esses dois jogos contra o Liverpool armando um sistema defensivo bem organizado, capaz de resistir à pressão, e com escapes pelos lados no contra-ataque. As circunstâncias também ajudaram. O jogo pela Premier League foi depois de os Reds selarem o seu primeiro título inglês em 30 anos e a Community Shield, um glorioso amistoso, foi a abertura da nova temporada após um período muito breve de preparação.

Agora, no começo de uma nova campanha, o Arsenal não conseguiu executar a estratégia com a mesma eficiência. Foi sufocado durante os primeiros 25 minutos do jogo. Não conseguiu defender tão bem e não teve uma saída em contra-ataque. David Luiz conseguiu um corte importante para impedir a bola de chegar a Roberto Firmino, Trent Alexander-Arnold cruzou na medida para Mané chegar batendo à queima-roupa, para boa defesa de Bernd Leno, e Arnold acertou o travessão, contando com um desvio da defesa.

Mas, aos 25 minutos, o Arsenal conseguiu uma escapada. Lacazette recebeu no círculo central e abriu com Ainsley Maitland-Niles. O cruzamento não foi bom, mas Andrew Robertson cortou para trás, aos pés de Lacazette. O chute do francês também não foi bom, mas passou por cima de Alisson, que chegou a tocar a bola com a ponta dos dedos antes de vê-la morrer nas redes.

Foi um gol fortuito pelo que havia acontecido na partida até ali, e a confirmação dessa análise é que o Liverpool precisou de menos de dez minutos para construir a virada. Keita dividiu pela direita, Firmino abriu com Salah, que passou por Tierney e bateu forte. Mané pegou o rebote e empatou. Aos 35, de lateral para lateral: Arnold cruzou da direita e Robertson, completamente livre, apareceu na segunda trave. Dominou com o corpo e tocou na saída de Leno com a canhota.

O ritmo do Liverpool diminuiu no segundo tempo, embora tenha continuado a ser o time mais perigoso em campo. Com exceção de duas escapadas de Lacazette. Em ambas, ele ficou cara a cara com Alisson, mas não conseguiu deslocá-lo. Tentou uma cavadinha, na primeira, sem conseguir elevar a bola como deveria. Na segunda, carimbou o goleiro brasileiro.

Aos 35 minutos do segundo tempo, Klopp colocou Diogo Jota na vaga de Mané. Jota havia estreado pelo Liverpool na Copa da Liga Inglesa, na última quinta-feira, e estava sedento pelo seu primeiro gol. Perdeu uma chance clara pela esquerda, depois foi desarmado por Salah em ótima situação e finalmente conseguiu colocar a bola na rede, aos 43, pegando a sobra de um corte de David Luiz na entrada da área. Dominou com o corpo e bateu cruzado de direita.

Os dois times chegaram 100% a esta terceira rodada da Premier League. O Liverpool o manteve. O Arsenal sofreu a primeira derrota, após um início de temporada muito positivo. Pela força do adversário e a maneira como ele jogou, nada preocupante no momento.

.