O presidente da Concacaf, Jeffrey Webb, foi preso. A empresa que detém os direitos comerciais está no olho do furacão e com os fundos bloqueados. O resto da organização, se não está atrás das grades ou indiciada, está morrendo de medo que isso aconteça, já que o foco das investigações do FBI é justamente a América do Sul, Central e do Norte. Logo, a Copa América do Centenário sempre esteve ameaçada. Faltava alguém dizer com todas as letras.

LEIA MAIS: A Copa América do centenário é um primeiro passo por uma Libertadores de todas as Américas

“Hoje, temos que colocar um extraordinário ponto de interrogação na possibilidade dessa Copa ser disputada”, afirmou o secretário-geral da Conmebol, o segundo no comando, o argentino José Luis Meiszner à Rádio América de Buenos Aires. ” Ninguém pode dizer que no futuro as coisas vão acontecer do jeito que estavam previstas. Os donos dos direitos comerciais estão sendo questionados pela justiça e estão absolutamente indisponíveis para cumprir os compromissos contratuais.”

A procuradora-geral dos Estados Unidos, Lorretta Lynch, mencionou especificamente a Copa América do Centenário como um dos instrumentos usados pelos corruptos para “encher os bolsos com um total de US$ 110 milhões em subornos”. O dinheiro foi usado para definir o local do torneio, quem transmitiria e quem cuidaria da organização.

Um dos idealizadores dessa competição especial, que marca os 100 anos da Copa América, foi Eugenio Figueiredo, ex-presidente da Conmebol e integrante da lista de dirigentes presos pelo FBI. Ela teria um formato especial, com 16 seleções, sendo dez da América do Sul e seis da Concacaf, com início em 3 de junho do ano que vem. Seria uma forma de mostrar que as duas confederações conseguem trabalhar juntas.

Obviamente que o Fifagate é um obstáculo a mais para os organizadores, mas não é insuperável. Mas vale lembrar também que a realização de torneios é o principal jeito dos dirigentes da Fifa e outras confederações exercerem seus poderes. Como os Estados Unidos estão liderando as investigações, não é absurdo imaginar que o cancelamento da Copa América do Centenário pode ser uma forma de retaliação. Os americanos estavam muito animados por participar de uma competição importante que eles poderiam até pensar em vencer.

Veja tudo que publicamos sobre o Fifagate.