A torcida do Benfica vinha lamentado as lesões recentes de Jonas. E com razão. O principal artilheiro dos encarnados nas duas últimas temporadas tem atuado pouco nos últimos meses, lidando com diferentes problemas físicos. Chegou a ficar parado de agosto a dezembro e, ainda que suas aparições tenham se tornado mais frequentes a partir da virada do ano, falta um pouco mais de consistência. Para sorte dos benfiquistas, a lacuna está muito bem preenchida. Kostas Mitroglou vive um momento brilhante no Estádio da Luz. E ampliou a ótima fase nesta terça, decidindo o jogo contra o Estoril nos acréscimos.

Mitroglou já tinha vivido uma boa temporada de estreia em Lisboa. Estava abaixo de Jonas, mas foi um parceiro competente, com 19 tentos no último Campeonato Português. Em 2016/17, teve períodos de seca, especialmente durante a lesão do brasileiro. Entretanto, a partir de dezembro, o grego começou a deslanchar. E seu fevereiro foi irrepreensível. O camisa 11 marcou nove gols nos últimos seis jogos. O mais importante garantiu a vantagem sobre o Borussia Dortmund no duelo pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. Mês encerrado com chave de ouro, na visita ao Estádio Antônio Coimbra da Mota.

Aos 36 do primeiro tempo, Mitroglou começou a aprontar das suas. Abriu o placar, aproveitando cruzamento do ótimo Andrija Zivkovic. O Estoril chegou ao empate, com tento do brasileiro Kleber, cobrando pênalti. Mas nada pararia o matador grego. Aos 44 do segundo tempo, ele assegurou a vitória encarnada, completando o passe de Franco Cervi com uma tranquilidade imensa – mas impedido. O Benfica retoma a liderança da liga, um ponto à frente do Porto. Já o camisa 11 desponta na artilharia da equipe, com 13 tentos em 19 partidas.

Exceção feita à frustrada passagem pelo Fulham, Mitroglou viveu de gols nos últimos anos. Os bons números no Olympiacos renderam espaço no Benfica. E a importância do camisa 11, neste momento, é inegável, diante do excelente rendimento. Aparece sempre no lugar certo e na hora certa, com ótimo senso de posicionamento e frieza. A expectativa dos encarnados é a de que, além do título nacional, o artilheiro também contribua para uma campanha marcante na Champions.