Thierry Henry sabia que seu começo de trabalho no Monaco seria difícil. Talvez não imaginasse que seria tão difícil. A crise do Principado atingiu um novo fundo do poço, nesta terça-feira, com a derrota, em casa, para o Club Brugge, por 4 a 0, pela Champions League. Já são 15 partidas sem vencer para os monegascos cinco delas com Henry no comando.

O que espantou, acima de tudo, foi a facilidade com a qual o Club Brugge anotou os seus gols. A bola passou entre marcadores dos franceses para chegar a Hans Vanaken, dentro da pequena área. O próprio Vanaken ampliou, de pênalti, e Wesley soltou a perna de fora da área, em um contra-ataque defendido pelo Monaco com apenas dois jogadores.

O quarto gol foi ainda pior: a bola foi escorada de cabeça, pela direita do grande círculo, e passou por três jogadores do Monaco antes de Ruud Vormer bater cruzado para fechar o placar. Henry tem muito trabalho pela frente.

.

.