Foi um duelo de dois tempos completamente distintos. Melhor na primeira etapa e aparentemente a caminho de uma vitória, o anfitrião Southampton concedeu o empate ao Tottenham pouco antes do intervalo e, na segunda etapa, insistindo no erro de jogar com uma linha alta desorganizada, abriu a porteira para que o Tottenham passasse por cima com seus talentos individuais. Com Kane garçom (quatro assistências) e Son goleador (quatro gols), os Spurs viraram e conquistaram uma contundente virada por 5 a 2.

Logo aos quatro minutos de jogo, Kane balançou a rede, mas o gol foi invalidado por impedimento de Son no desenvolvimento da jogada. O Southampton começaria a responder pouco depois. Che Adams, de dentro da área, bateu forte, para grande defesa de Lloris, espalmando para escanteio.

Aos 16 minutos, foi a vez de os Saints terem um gol corretamente invalidado. Ings foi lançado por Adams no contra-ataque, dividiu com Lloris, mas tocou a bola com a mão antes de finalizar para o gol vazio.

Quatro minutos mais tarde, Djenepo causou um salseiro para cima de Doherty, foi à linha de fundo e tocou para trás. Adams teve calma para tirar a marcação e finalizar de curta distância, mas Ben Davies apareceu na última hora para evitar o gol com um carrinho.

Aos 27 minutos, Kane novamente balançou as redes, em jogada criada por Lucas Moura, mas o brasileiro estava impedido, e o gol não foi validado. Já aos 32 minutos, enfim o placar foi inaugurado. O ex-Tottenham Walker-Peters, com a bola no campo do próprio Southampton, pela direita, viu Ings preparar a corrida por trás da defesa dos Spurs e então lançou pelo alto. O atacante recebeu e bateu cruzado para vencer Lloris e fazer 1 a 0.

Melhor em campo, o Southampton chegou com perigo aos 39 min, mas Lloris apareceu bem para segurar a bola no cruzamento baixo. Mesmo mais próximos do segundo gol do que os Spurs pareciam de empatar, foram os visitantes que mexeram no placar. Aos 47, em um contra-ataque iniciado brilhantemente por Ndombele, o Tottenham chegou ao empate em um tipo de lance que se repetiria bastante no segundo tempo.

Kane recebeu pela esquerda do francês e lançou a bola para o centro, com Son. O Southampton, com a defesa muito avançada, não conseguiu voltar a tempo. Son bateu cruzado para fazer 1 a 1.

Apesar de sua contribuição no primeiro gol, Ndombele foi substituído no intervalo, dando lugar a Lo Celso, que também teria participação importante na construção da virada no segundo tempo.

O Southampton teve a primeira chance da segunda etapa, com Che Adams, mas foi o Tottenham que marcou primeiro. Aos dois minutos, Lo Celso tocou pelo meio com Kane, que passou em profundidade para Son. O sul-coreano ganhou da marcação e bateu de esquerda para virar.

Che Adams, aos 19, teve chance de empatar, mas, sem ângulo, bateu rasteiro, para fora. A resposta do Tottenham seria quase imediata: com o Southampton insistindo em jogar com uma linha defensiva alta, os Spurs tinham um caminho claro até o gol.

Na linha do meio de campo, Kane recebeu de costas para o campo adversário e virou já lançando Son pelo alto, ciente do posicionamento vulnerável dos Saints. O sul-coreano, livre, avançou com calma e tempo antes de finalizar de direita para marcar o seu primeiro hat-trick na Premier League.

Nove minutos mais tarde, Lo Celso tocou com Kane, que dominou puxando a bola para a ponta direita. Uma rápida olhada para o meio confirmou o que o capitão esperava: Son aparecia mais uma vez sozinho dentro da área. O cruzamento foi preciso, o sul-coreano dominou de peito e bateu de esquerda para fazer o seu quarto gol, com quatro assistências de Kane. Esta foi a primeira vez que um jogador deu quatro passes para gol de um mesmo companheiro em uma partida da Premier League.

Aos 37, Lamela recebeu cruzamento e bateu para boa defesa de McCarthy, que contou ainda com a trave direita. No entanto, na sobra, Kane chegou para empurrar para a rede e deixar o seu: 5 a 1 para o Tottenham.

Ao longo de todo o segundo tempo, a impressão que se tinha é que, a cada vez que se lançavam ao ataque, os Spurs marcariam um gol. Na maior parte das vezes, isso foi verdade, e o placar poderia ter sido ainda maior, diante do estado febril da defesa do time de Ralph Hasenhüttl.

O Southampton, no fim, diminuiu para 5 a 2 em pênalti controverso assinalado após toque de mão de Doherty. Na cobrança, Ings deixou o seu segundo gol no jogo.

Contra um adversário tão perdido na defesa, com uma estratégia claramente errada e que não foi corrigida ao longo do jogo, o Tottenham demonstrou grande capacidade nos contra-ataques – um sinal excelente para um time que acaba de contratar um jogador como Gareth Bale, que, apesar dos seus 31 anos e de não ter a mesma explosão física de outros tempos, é conhecido por suas arrancadas em velocidade e sua potência no ataque.

O Southampton não poderia ter começado pior a sua nova campanha na Premier League. Já são duas derrotas em dois jogos, tendo perdido para o Crystal Palace na primeira rodada. A goleada sofrida neste domingo, do jeito como aconteceu, acaba por enterrar toda a boa impressão deixada pela equipe de Hasenhüttl na reta final da Premier League passada.

Classements proposés par SofaScore LiveScore