Marquinhos não pode jogar pelo Cruzeiro na Copa do Brasil por já ter defendido o Vitória. Uma desvantagem, mas que se tornou uma vantagem no jogo deste domingo. O atacante entrou em campo descansado para o jogo com o Botafogo, no Mineirão. Inteiro e cheio de vontade, ele marcou um golaço na vitória por 2 a 1 do líder sobre o Botafogo. Uma vitória importantíssima, porque o time vinha de dois empates que permitiram aos rivais o sonho de ainda conquistar o título. Agora faltam seis rodadas para o final e a distância de cinco pontos para o segundo colocado, São Paulo, fica cada vez mais difícil de ser tirada.

VÍDEO: Torcedor do São Bento copiou vídeo motivacional épico do Ituano, mas não adiantou: Bentão foi eliminado
LUSA: O que a torcida da Portuguesa pode fazer para reerguer o clube
MUDAR: Governo tem carta na manga para fazer o profissionalismo deixar de ser uma ilusão no Brasil

O jogo poderia ter se desenhado mais difícil, até pelo cenário. O Botafogo, na zona do rebaixamento, precisava mostrar algo, uma reação. Mas aí, logo a cinco minutos, Marquinhos deu um chapéu lindo em Rodrigo Solto e chutou forte para marcar o primeiro gol do jogo e colocar o líder em vantagem. Um gol que deu tranquilidade ao time, que ampliaria o placar aos 15, em uma cobrança de falta linda do lateral esquerdo Egídio. Um gol especial para o jogador, que completava 100 jogos com a camisa do Cruzeiro.

No final, aos 46 minutos, o Botafogo ainda diminuiu o placar em um cruzamento para a área que o zagueiro Léo acabou colocando para dentro, sem querer. Era tarde demais. O Cruzeiro chega a 64 pontos, contra 59 do São Paulo. Na próxima rodada, o Cruzeiro enfrenta o Criciúma, lanterna, que perdeu do São Paulo nesta rodada, em casa. Antes, no meio da semana, o Cruzeiro tem o Santos na Vila Belmiro para buscar pela classificação à final da Copa do Brasil. A raposa venceu o primeiro jogo no Mineirão por 1 a 0 e defende a vantagem em Santos.