Everton e Leicester atravessam momentos opostos na Premier League. Os Toffees não vinham bem até a paralisação da competição, mas melhoram seu rendimento nas últimas rodadas e parecem capazes de fazer uma campanha mais digna. Enquanto isso, as Raposas se preocupam bastante com sua situação no G-4. Depois de um começo de temporada empolgante, o time de Brendan Rodgers acumula tropeços e vê sua classificação à Champions ameaçada por concorrentes em melhor fase. O resultado desta quarta, em Goodison Park, favorece a gangorra. O Everton encaminhou a vitória logo cedo e, mesmo com a pressão do Leicester, segurou o placar de 2 a 1. Richarlison abriu a conta, mas também precisou sair por dores no tornozelo.

O bom início do Everton na partida seria determinante. Aos nove minutos, um ataque rápido abriu o caminho ao primeiro gol. A cabeçada de Lucas Digne para evitar um lateral foi vital, acionando Anthony Gordon. O garoto arrancou pelo lado esquerdo da área e cruzou. Richarlison encheu o pé de primeira e venceu Kasper Schmeichel. Minutos depois, Wilfred Ndidi cometeria um pênalti por toque de mão, em lance validado após longa revisão do VAR. Coube a Gylfi Sigurdsson assumir a cobrança, balançando as redes.

O Leicester tinha mais posse de bola, mas mal conseguia acionar Jamie Vardy na frente. O lance de maior perigo viria em uma bola que sobrou a Jonny Evans dentro da área, aproveitando-se da linha de impedimento. O zagueiro ficou de frente para o gol e chutou por baixo, mas Jordan Pickford realizou uma defesa salvadora. Digne também travou Marc Albrighton na hora certa, pouco depois. Já o Everton apostava substancialmente na velocidade de seus contragolpes, mas pecava demais no passe final.

Brendan Rodgers promoveu as entradas de Kelechi Iheanacho e James Maddison na volta ao segundo tempo. E o nigeriano provaria o acerto, descontando aos cinco minutos. Num lance confuso, a bola bateu no rosto do atacante e entrou. O cenário mais perigoso ao Everton pioraria com a saída de Richarlison, sentindo o tornozelo aos 12 minutos – em contusão que, ao menos, não parece ser grande preocupação ao brasileiro, segundo membros do clube.

Os Toffees conseguiram se segurar no tempo restante. O Leicester abafou durante boa parte do segundo tempo, mas sem muitas brechas dentro da área. Quando elas surgiram, as Raposas perdoaram – especialmente em bola isolada por Iheanacho na frente da meta. Antes disso, Michael Keane já havia salvo uma jogada em cima da linha, evitando o empate. Que a intensidade da equipe de Brendan Rodgers seja menor em relação ao primeiro turno, o momento ruim também vem porque se peca nos detalhes.

O Leicester encerou a rodada com 55 pontos, mas manteve a terceira colocação graças ao tropeço do Chelsea. A maior preocupação, de qualquer forma, se concentra sobre Manchester United e Wolverhampton. Ambos têm o mesmo número de jogos disputados, mas vêm apenas três pontos atrás e estão embalados. Restarão mais seis partidas para as Raposas defenderem seu posto. Já o Everton, com 44 pontos, ocupa o 11° lugar. A colocação na tabela não importa tanto, diante da distância à zona de classificação às copas europeias. A missão de Carlo Ancelotti será acertar a equipe para 2020/21.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore