No seu primeiro amistoso de 2012, o Brasil venceu a Bósnia por 2 a 1 no final do jogo, graças a um gol contra de Papac. O triunfo só veio no segundo tempo, depois de de Mano Menezes colocar em campo Ganso e Elias, que mudaram a cara do time brasileiro. Ronaldinho, com atuação apagada, pouco fez e acabou substituído pelo jogador do Santos. Júlio César, mais uma vez, falhou no lance do gol bósnio, repetindo a irregularidade que tem mostrado na Internazionale.

Como previsto, Mano Menezes levou a campo o mesmo time que treinou, em um 4-2-3-1. Sandro substituiu o titular Lucas Leiva, que está machucado. Fernandinho manteve sua posição como segundo volante. Na linha de armadores, Hernanes pela direita, Ronaldinho pelo meio e Neymar pela esquerda, mais como atacante. À frente, Leandro Damião.
Logo no início do jogo, com quatro minutos, Neymar recuperou a bola no lado direito, passou por Hernanes e Daniel Alves, já pelo meio, abriu bem para Marcelo chegar de trás e bater cruzado: 1 a 0 Brasil.

Aos 12 minutos, a Bósnia empatou. David Luiz errou o passe no meio-campo e Sandro bobeou. Edin Dzeko ficou com a bola, tocou para Ibisevic avançar, David Luiz correu para trás e deu espaço para o atacante, que chutou no meio do gol e Júlio César falhou feio.

O Brasil chegou de novo com perigo aos 19 minutos. Fernandinho fez belo lançamento para Leandro Damião, em posição duvidosa, avançar e chutar. O goleiro espalmou para o lado e Hernanes chegou na bola para chutar, mas o zagueiro Spahic travou na hora do chute e a bola foi para escanteio.

Depois, em novo lance pela esquerda, Leandro Damião bateu, a defesa travou e a bola sobrou para Hernanes, que chegou chutando. A bola explodiu na zaga. O Brasil tinha mais posse de bola, mas a Bósnia se postava bem na defesa e tinha saída de jogo. Em ataques com velocidade, o time dos Bálcãs ameaçava.

Em uma boa jogada de Dzeko na direita, o atacante passou pelo zagueiro David Luiz e cruzou rasteiro para Misimovic chegar pela esquerda e finalizar com um chute forte, mas muito por cima.

No final do primeiro tempo, Pjanic, da entrada da área, bateu, mas não pegou em cheio e Júlio César fez a defesa. A zaga brasileira afastou a bola dali. Só que os bósnios continuavam sendo mais perigosos nos ataques.

Quando Mano Menezes trocou Ronaldinho por Ganso, aos 16 minutos, o Brasil melhorou o toque de bola. Passou a ficar com a bola na zona perigosa, a intermediária adversária. Foi assim, tocando, que o Brasil teve uma boa chance aos 20 minutos, em um cruzamento de Marcelo que Hernanes completou de cabeça para fora.

Em um novo erro da saída de bola brasileira, a Bósnia ameaçou novamente. Em uma dividida com David Luiz, a bola sobrou para Dzeko, que chutou forte, mas mandou longe do gol, por cima.

Elias, que entrou bem no jogo, fez o passe em profundidade para Neymar fazer bom lance, fintar o zagueiro e bater colocado, mas foi fraco. O goleiro Begovic pegou com tranquilidade. Já no final do jogo, Dzeko recebeu em contra-ataque, fintou David Luiz, mas bateu para fora. 

Poucos depois, Lucas se virou no meio dos zagueiros da Bósnia, girou e bateu cruzado, mas mandou para fora. 

Em um dos últimos lances da partida, Hulk fez o lance de ponta esquerda, levou à linha de fundo e cruzou com força e Sasa Papac acabou colocando para dentro: 2 a 1.

 

Bósnia 1×1 Brasil

Local: Estádio St. Gallen, em St. Gallen (SUI)
Data: 28/fev, terça-feira
Gols: Ibicevic aos 12'/1T (Bósnia), Marcelo aos 4'/1T, Papac (contra) aos 46'/2T (Brasil)

Bósnia
Asmir Begovic; Boris Pandza, Sanel Jahic, Emir Spahic e Sasa Papac; Elvir Rahimic, Zvjezdan Misimovic (Senijad Ibrisic aos 43'/2T), Miralem Pjanic (Darko Maletic aos 41’/2T) e Haris Medunjanin (Adnan Zahirovic aos 32’/2T); Edin Dzeko e Vedad Ibisevic (Senad Salihovic aos 32’/2T). Técnico: Safet Susic

Brasil
Júlio Cesar; Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Sandro (Elias aos 11’/2T) e Fernandinho; Hernanes (Hulk aos 21’/2T), Ronaldinho (Paulo Henrique Ganso aos 16’/2T)  e Neymar (Jonas aos 48'/2T); Leandro Damião (Lucas Moura aos 36’/2T). Técnico: Mano Menezes