O Palmeiras mostrou a força do seu elenco, na noite desta quinta-feira. Com uma equipe praticamente reserva, venceu o Alianza Lima, fora de casa, por 3 a 1, com muita tranquilidade. O resultado garante à equipe paulista a primeira colocação do Grupo 8 da Libertadores e a deixa em boa posição para encerrar a primeira fase com a melhor campanha. 

LEIA MAIS: Uma classificação estrondosa: Palmeiras está nas oitavas, com vitória na Bombonera

O time treinado por Roger Machado chegou a 13 pontos. Ainda recebe o Junior Barranquilla, no Allianz Parque, na última rodada, e pode chegar a 16, o que seria o bastante para assegurar a melhor campanha. O Atlético Nacional e o Libertad chegam no máximo a 15. River Plate, Racing e Grêmio, a 14. O Corinthians, aos mesmos 13, com muito menos saldo de gols (9 a 2). 

O objetivo serve para manter a equipe concentrada no último jogo, em meio a questionamentos se facilitaria a vida do Junior para eliminar o Boca Juniors, que precisa vencer o Alianza Lima e torcer por um tropeço dos colombianos em São Paulo. Com a melhor campanha, o Palmeiras decidiria todos os mata-matas da Libertadores em seu estádio, o que não é uma vantagem desprezível. 

Roger Machado usou o time que considera principal em sequência mesmo no começo do Campeonato Paulista. Após três rodadas do Brasileirão, com desempenhos fracos ou razoáveis, decidiu poupar quase todo mundo. Apenas Jaílson, que não enfrentou a Chapecoense, e Borja, que precisa de confiança, começaram jogando. Foi a oportunidade de observar alguns jogadores que se candidatam a entrar na seleção titular.

E o que se viu em campo deve ter deixado Roger com pulgas atrás da orelha. O Palmeiras atuou muito bem contra o Alianza Lima, pressionando com intensidade a saída de bola e criando oportunidades para vencer além do placar final de 3 a 1. Tchê Tchê criou as primeiras chances subindo pela esquerda. Hyoran exigiu defesa de Campos, assim como Willian, que perdeu uma chance clara ao carimbar o goleiro do Alianza Lima. 

Quem pede passagem é Moisés. O titular da campanha do título brasileiro disputa vaga com Lucas Lima ou mais atrás, ao lado de Felipe Melo ou Bruno Henrique. Nesta quinta, atuou mais avançado, protegido por Tchê Tchê e Thiago Santos e foi muito bem. Deu a assistência para os dois primeiros gols. Willian recebeu e chutou cruzado para fazer 1 a 0. Para o gol Hyoran, o passe foi de letra. O jovem ex-Chapecoense ainda acertou o travessão antes do intervalo e exigiu defesa de Campos no começo do segundo tempo.  Vem aproveitando as poucas chances que recebe. 

Borja teve mais dificuldades para cumprir a sua missão. Marcou o terceiro gol, completando a bela jogada de Mayke para um gol vazio. Mas logo em seguida, em cavadinha de Willian, perdeu um gol feito, cara a cara com Campos, o que não deve ter feito maravilhas para a sua confiança. Dos titulares, talvez seja o elo mais frágil. 

A vitória quase virou goleada em boa jogada de Hyoran, que recebeu de Willian, entrou na área e tocou por cima do goleiro. A bola fugiu para a linha de fundo, onde Deyverson tentou interceptá-la. Mas não conseguiu. Sem problemas. A noite foi boa para o Palmeiras: sem cansar seus principais jogadores, venceu com folgas, carimbou a primeira colocação e ainda encaminhou a melhor campanha da fase de grupos. 

.

.


Os comentários estão desativados.