O Valencia investiu pesado para trazer Santi Mina do Celta. Uma das maiores revelações do último Campeonato Espanhol, o atacante de 20 anos custou € 10,5 milhões aos Ches. Só que, assim como o restante do time, não engrenou no começo de sua temporada no Mestalla. Durante os 24 primeiros jogos, marcou três gols e deu três assistências. Nesta quinta, no entanto, o novato resolveu mostrar todo o seu potencial pela Liga Europa. Marcou dois gols e ainda deu três assistências na vitória por 6 a 0 sobre o Rapid Viena. Depois de semanas tenebrosas, o Valencia volta a recuperar sua confiança.

O recital de Santi Mina aconteceu somente no primeiro tempo. Com apenas 35 minutos de bola rolando, o Valencia já tinha anotado os seus cinco primeiros gols, todos com participação do camisa 22. Pior, os espanhóis naquele momento haviam balançado as redes mais vezes do que todos os outros 15 times em campo pela Liga Europa no horário. Esta foi o maior placar estabelecido na primeira etapa na história do torneio, assim como a primeira vez que um jogador participa diretamente de cinco gols.

Em seus dois gols, Mina demonstrou oportunismo ao completar bolas fáceis na pequena área. Mas os melhores momentos vieram nas assistências. Primeiro, deu uma linda enfiada de bola para Dani Parejo. Depois, chapelou o marcador antes de executar um cruzamento perfeito para Negredo. E completou a festa chamando o lateral para o baile, antes de passar para André Gomes estufar as redes. Já na segunda etapa, o Valencia tirou o pé do acelerador e fechou a contagem com Rodrigo Moreno – desta vez, sem a ajuda do garoto. Ao fim da partida, o camisa 22 teve 100% de precisão nos chutes, além de ter criado cinco chances de gol para os companheiros, três delas aproveitadas.

A goleada do Valencia é ainda mais emblemática por ter acontecido apenas duas semanas depois do atropelamento sofrida diante do Barcelona na Copa do Rei. Eleva o moral, já que o time havia quebrado a sequência sem vitórias no Espanhol durante a rodada do final de semana. E aumenta as expectativas sobre Santi Mina. O garoto teve um final de temporada estupendo com o Celta (incluindo seus quatro gols nos 6 a 1 sobre o Rayo Vallecano), mas precisa amadurecer. Demonstrar, sobretudo, que não é jogador de uma partida por temporada. Nesta quinta, por suas jogadas decisivas, ao menos garante que talento não será o problema na sua evolução.

Abaixo, as três assistências de Mina, que já valeram o show: