Os novos uniformes das seleções europeias lançados pela Adidas estão longe de provocar a unanimidade. E a Rússia possui uma reclamação muito mais profunda à marca, que não se prende apenas à estética: os russos se queixaram que a referência realizada em sua nova camisa não é à sua bandeira, mas sim à da Sérvia. A equipe se recusará a estrear o fardamento nesta Data Fifa e aguardará uma solução da empresa alemã.

O problema está nas mangas. A camisa é vermelha, enquanto a barra traz as cores azul e branca, em uma ordem que mais parece a bandeira sérvia. Para corresponder à bandeira russa, a camisa precisaria ser branca, com as faixas em azul e vermelho – ou ficar de cabeça para baixo. Diante do erro, a federação não irá vestir o uniforme. “Nos próximos jogos, a Rússia continuará usando a camisa com a qual começou as Eliminatórias”, apontou um porta-voz da federação, à AFP.

A Adidas, por sua vez, pediu desculpas pelo imbróglio. Membros da federação fizeram parte da criação do uniforme, mas não perceberam o entrave. A camisa já está à venda nas lojas do país e, segundo a imprensa local, torcedores pedem o dinheiro de volta diante da confusão. O técnico Stanislav Cherchesov atenuou o clima e disse que as mangas são “interessantes”, sugerindo que a “bandeira estará do lado certo quando os torcedores erguerem os braços para aplaudir”.

A Rússia está confirmada na Euro 2020. A equipe entra em campo no sábado, contra a Bélgica, líder do Grupo I. Já na próxima terça, os russos encerram sua campanha nas eliminatórias contra San Marino. Depois disso, a Adidas terá mais alguns meses para encontrar uma resposta. Ao que parece, a solução mais simples será suprimir o azul da manga e manter apenas o branco, como foram outros fardamentos recentes da seleção.