Com arquibancadas lotadas, o Partizan venceu um dérbi que pareceu vivido em uma realidade paralela

O governo da Sérvia permitiu que os eventos esportivos no país recebessem público a partir de junho. A medida estabelecida pelas autoridades sanitárias propunha inicialmente restrições aos espectadores, o que não foi mantido nas semanas seguintes. E a liberação total ficou ainda mais evidente com um Partizan x Estrela Vermelha decisivo. Nesta quarta-feira, os dois clubes fizeram o dérbi pela semifinal da Copa da Sérvia, em jogo único. Com cerca de 20 mil presentes nas arquibancadas, o Partizan venceu os rivais por 1 a 0 e comemorou como se não houvesse uma pandemia ou riscos.

Quando o Campeonato Sérvio foi retomado, há duas semanas, o Estrela Vermelha conquistou o título com arquibancadas vazias. As aglomerações aconteceram somente na comemoração. Depois de sobrarem na liga, os alvirrubros também tinham a copa nacional na mira para buscarem a dobradinha. Porém, o Partizan frustrou os rivais nas semifinais. Invictos nos dérbis desta temporada, os alvinegros dirigidos por Savo Milosevic sublinharam a freguesia da equipe treinada por Dejan Stankovic.

Foi um clássico aberto, com boas ocasiões aos dois times. Os dois goleiros trabalharam bastante e o Estrela Vermelha chegou a ter um gol anulado após carimbar a trave – em lance no qual também poderia ter sido expulso o arqueiro Vladimir Stojkovic. O gol da vitória do Partizan aconteceu aos 13 minutos do segundo tempo. O nigeriano Umar Sadiq fez uma jogadaça, humilhando o marcador, e passou para o meio da área, onde encontrou o veterano Bibras Natcho. O israelense não pegou tão bem na bola, mas o tiro passou pelo goleiro Milan Borjan e morreu nas redes.

Depois do tento, a torcida do Partizan extravasou bastante. A curva ocupada pelos ultras do clube estava abarrotada – assim como o setor do Estrela Vermelha. Sinalizadores foram atirados em campo e também haveria uma confusão entre os membros de ambos os times. Na reta final do jogo, o Estrela Vermelha precisava correr contra o tempo e tentou pressionar. Porém, os alvinegros seguraram o placar mínimo e confirmaram a classificação à final. A equipe decidirá a taça contra o Vojvodina, em partida marcada para o próximo dia 23.

Ao apito final, mais festa do Partizan – e nada de evitar abraços ou qualquer contato mais próximo. Diante do distanciamento negado como um todo, não fazia sentido se privar. A Sérvia registrou 12 mil casos do coronavírus, com 251 mortes. Atualmente, o país conta com apenas 432 pacientes ativos e realiza um número significativo de testes, com quase 300 mil exames contabilizados. De qualquer maneira, as cenas vistas em Belgrado parecem surreais à realidade que afligiu o planeta nos últimos meses.