Já se passaram mais de 31 anos que a Argentina conquistou o bicampeonato mundial. A atuação mítica de Maradona contra a Inglaterra, a vitória no clássico com o Uruguai, a imposição sobre a Alemanha Ocidental na decisão e outros tantos momentos célebres da Albiceleste que se concretizaram no México, hoje, são uma mera parte do passado. Mas a história não está totalmente completa, ao menos não para muitos dos jogadores que faziam parte do elenco comandado por Carlos Bilardo. Com um atraso considerável, eles pagarão uma promessa feita naquele longínquo ano de 1986, e que ainda não foi cumprida.

As notícias vêm de Tilcara, um povoado de seis mil habitantes que fica na província de Jujuy, extremo norte do país, nas fronteiras com o Chile e com a Bolívia. Na região de clima árido e altitude considerável é que a seleção argentina fez sua preparação em 1986, antes de viajar ao México. E parte dos jogadores prometeu à Virgem de Punta Corral, padroeira do vilarejo, que voltariam até lá se conquistassem a Copa do Mundo. O bicampeonato aconteceu, mas a palavra dos astros não valeu muita coisa. Não à toa, os moradores locais passaram a atribuir a seca de títulos da Albiceleste na competição justamente às palavras ao vento dos campeões.

Crendice ou não, em ano de Copa do Mundo os argentinos resolveram não arriscar. E depois do que aconteceu em 2014, enfim, irão pagar a promessa à santa. Convidados por autoridades locais, uma comitiva de campeões do mundo chegará a Tilcara nesta semana. Segundo os relatos, “Oscar Ruggeri e outros cinco ou seis” estarão no povoado a partir do próximo sábado. Participarão de uma cerimônia religiosa com a imagem da Virgem de Punta Corral bem no campo onde aconteciam os treinamentos do time de Bilardo.

Ao que parece, Maradona não estava entre aqueles que, há mais de três décadas, fizeram a promessa – como Sergio Batista, José Luis Brown e Claudio Borghi. De qualquer forma, para não arriscar mais quatro anos de espera por causa disso, os veteranos preferiram não transmitir o peso de seus próprios erros à próxima geração. É ver se Gonzalo Higuaín começa a acertar o pé durante o Mundial da Rússia.


Os comentários estão desativados.