– Meu nome é Enéas!

– Amor, isso nunca me aconteceu antes.

– E depois dizem que os bolivianos só conseguem derrubar seus adversários quando jogam na altitude.

– Uma hora de fuso horário da Bolívia para cá… dá para culpar o jet lag?

– Finalmente entendi porque alguns malucos já cogitaram que eu fosse o sucessor de Etcheverry na seleção.

– Será que a tinta da caneta com a qual assinei a súmula chegou a secar?

– Logo agora, que eu estava começando a gostar de chimarrão…

– Foi a camisa do professor Luxemburgo que me desconcentrou.

– Se o André Lima dissesse que foi sem querer e que ele só estava tentando chutar a bola, todo mundo acreditaria nele. Quem manda eu ter coordenação motora?

– Será que ainda dá tempo para disfarçar que eu estava dançando o tal do Gangnam Style?

– Pelo menos poderei ver a novela quase toda hoje. #oioioi #teamcarminha

– Eu deveria mesmo é rodar o braço na cara dos imbecis que marcam rodadas do Brasileirão coincidindo com datas-FIFA.

– E o Nuzman, hein?

– O Palmeiras está ganhando? Estou me sentindo meio zonzo, vai ver o agredido fui eu.

– Tenho certeza que é tudo uma conspiração para beneficiar o Fluminense. Quando fui fazer um exame de sangue, o plano de saúde me sequestrou e me clonou. Meu verdadeiro eu está amarrado e amordaçado, aprisionado no porão do laboratório até hoje.

– Espero que no porão do laboratório tenha uma TV ligada, para eu não perder os últimos capítulos da novela.

– Não me olhem assim. Não é como se eu tivesse machucado outro lateral do Real Madrid.

– Dois pesos e duas medidas. Quando Obama foi mais agressivo no debate, todo mundo achou bacana.

– Isso vai dar a maior bronca no vestiário… o Kleber vai querer saber por que roubei a ideia dele.

– Uma coisa me consola: se, logo mais, o Neymar marcar um golaço e o Zizao estrear pelo Corinthians, ninguém vai lembrar da minha burrada. Espero.