O KS Cracóvia está entre os clubes mais tradicionais da Polônia. Os alvirrubros, afinal, possuem o rótulo de time mais antigo em atividade no país – fundados ainda em 1906. Os períodos mais gloriosos se resumiram à primeira metade do Século XX, com cinco títulos no Campeonato Polonês entre 1921 e 1948. Desde então, as façanhas cessaram à equipe. E, por isso mesmo, a Copa da Polônia ganha uma importância tão notável nesta temporada: depois de 72 anos, o KS Cracóvia voltou a levantar uma taça de primeira grandeza. A conquista aconteceu diante do Lechia Gdanski, com a vitória por 3 a 2 só garantida a três minutos do fim da prorrogação.

O período de força do KS Cracóvia aconteceu entre as duas Guerras Mundiais. Sob o regime comunista, o clube não possuía o apoio de organismos fortes na estrutura governamental e chegou a sucumbir à quarta divisão – inclusive enfrentando sérias dificuldades depois de um incêndio em seu estádio. As aparições na elite seriam escassas nesta época – o que não impedia o apoio de seu torcedor mais ilustre, o Papa João Paulo II. Mesmo após a volta do capitalismo nos anos 1990, os alvirrubros passaram a maior parte do tempo entre a segunda e a terceira divisão. A ascensão só ocorreria a partir de 2004. Desde então, exceção feita a uma temporada, o clube sempre figuraria na primeira divisão.

O KS Cracóvia fez algumas campanhas razoáveis nestes 15 anos, por três vezes atingindo o quarto lugar. Figuraria na Liga Europa e revelaria alguns bons jogadores – com menção principal a Krzysztof Piatek. E com um desempenho digno na atual edição do Campeonato Polonês, atingindo a sétima colocação, o time faria mesmo história na Copa da Polônia. Chegaria a aplicar um inapelável triunfo por 3 a 0 sobre o Legia Varsóvia na semifinal, que valeu a passagem inédita à decisão.

Adversário na final em Lublin, o Lechia Gdanski faturara a Copa da Polônia na temporada passada. A experiência, porém, não valeu tanto. A equipe até saiu em vantagem com Omran Haydary, mas cedeu o empate ao KS Cracóvia no segundo tempo, em tento de Pelle van Amersfoort. Patryk Lipski retomou a dianteira ao Lechia a cinco minutos do fim, mas David Jablonsky deixaria o Cracóvia vivo aos 43 do segundo tempo. O empate por 2 a 2 forçou a prorrogação e, já na reta final da partida, Mateusz Wdowiak anotou o gol do histórico título aos alvirrubros.

Quatro brasileiros fazem parte do elenco: o lateral Diego Ferraresso, o volante Matheus Santos, o meia Thiago e o ponta Vinícius Ferreira. Nenhum deles, contudo, atuou na finalíssima. A conquista garante a presença do KS Cracóvia pela terceira vez na Liga Europa, entrando a partir da primeira fase preliminar. Todavia, muito mais notável é o peso da taça ao histórico. Foram gerações aguardando o momento que finalmente se consumou.