Foi um clássico de dois times em situações muito distintas no Brasileirão. O Fluminense sonhando as primeiras posições da tabela, contra um Botafogo que tentava se distanciar da zona de rebaixamento. Os momentos difíceis, no entanto, eram compartilhados pelos dois lados. Os alvinegros com seus salários atrasados, diante dos tricolores desmoralizados pelo América de Natal – depois da maior virada da história da Copa do Brasil. Pesou o empenho dos botafoguenses que, mesmo sem as condições ideais no clube, vão demonstrando seu compromisso: 2 a 0 no Estádio Mané Garrincha, diante de 29 mil torcedores.

Dois personagens em particular acabaram se sobressaindo, um de cada lado. O destaque do Botafogo na vitória foi Daniel. O garoto de 20 anos, apesar da irregularidade, vem se apresentando como uma opção interessante para o meio-campo alvinegro. E não sentiu o peso do clássico mais antigo do Rio de Janeiro, ao brilhar com um golaço para abrir o placar. Só não foi mais decisivo que Pablo Zeballos, que lhe deu o passe e ainda fez o segundo tento, aproveitando uma falha enorme da zaga do Fluminense.

Já pelo Flu, a decepção outra vez foi Fred. O centroavante, que vinha sendo mantido no banco em alguns jogos, tinha quebrado seu jejum de gols desde a Copa do Mundo justamente no vexame contra o América. Neste domingo, pouco fez para tentar vencer Jefferson. E, pior, ainda impediu a reação dos tricolores, isolando uma cobrança de pênalti nos minutos finais. Simbólico em uma semana na qual o Fluminense não acertou em nada.