Ceará e Fortaleza avançam e farão o Clássico-Rei nas semifinais da Copa do Nordeste

As duas primeiras partidas das quartas de final da Copa do Nordeste, ambas disputadas sem torcida na Bahia, terminarão com vitória de dois velhos conhecidos. O Ceará venceu o Vitória, por 1 a 0, e avançou às semifinais para enfrentar o Fortaleza que precisou dos pênaltis para eliminar o Sport.

O Clássico-Rei será disputado na próxima terça-feira, às 21h30, com transmissão da Fox Sports, e será o primeiro jogo entre os dois rivais disputados fora do estado do Ceará, segundo um pesquisador afirmou ao Globo Esporte. Será também o primeiro jogo único decisivo de mata-mata que disputam desde a final do Cearense de 2002.

O carrasco do Vitória

O Ceará havia sido responsável por três das seis eliminações do vitória no mata-mata da Copa do Nordeste desde 2013 e mais uma vez fez valer o seu papel de carrasco dos baianos, neste sábado, quando um gol solitário de Vinícius, cobrando pênalti, garantiu o Vovô nas semifinais.

Vinícius vinha sendo perigoso antes do gol. Recebeu uma bola pela esquerda, aos sete minutos, e bateu bloqueado. A bola subiu e continuou com ele. Tentou cabecear à pequena área, onde estava Rafael Sobis, mas o veterano atacante não conseguiu chegar a tempo.

No fim do primeiro tempo, Bruno Pacheco cruzou da esquerda e Vinícius pegou de primeira. Thiago Carleto bloqueou com o braço, e o próprio Vinícius, com raiva, encheu o pé para fazer o único gol da partida.

O Vitória voltou dos vestiários determinado a tentar empatar e quase o fez com uma cabeçada de Fernando Neto, aos seis minutos. A situação ficou ainda melhor com a expulsão de Luiz Otávio, aos 16. Caicedo disparou em velocidade no contra-ataque, levava vantagem e estava prestes a entrar na área quando foi derrubado por um carrinho de Otávio.

Vermelho direto e falta muito perigosa que Carleto cobrou com força para ótima defesa de Fernando Prass. O Vitória, porém não conseguiu fazer valer a superioridade numérica e ainda viu Gerson Magrão ser expulso, já nos minutos finais.

Nos pênaltis

O Fortaleza está em fase muito melhor do que o Sport, que conseguiu apenas duas vitórias em seus últimos 14 jogos por todas as competições e ainda não venceu desde o fim da paralisação por causa da pandemia, mas precisou dos pênaltis para avançar às semifinais, depois do 0 a 0 no tempo normal.

Não foi um jogo de grandes oportunidades, mas houve dois lances curiosos. No primeiro tempo, a bola sobrava bonitinha para Wellington Paulista fuzilar da entrada da pequena área, mas Romarinho, também do Fortaleza, se antecipou e tocou para fora.

No começo da etapa final, Hernane recebeu na região do círculo central e viu Felipe Alves adiantado. Bateu de lá mesmo. A bola tinha direção e força para cair no gol, mas Alves conseguiu se recuperar e fez a defesa.

Na marca do pênalti, o Fortaleza foi muito mais eficiente. Juninho, Bruno Melo, Marlon e Edson Cariús converteram suas cobranças. Enquanto isso, Leandro Barcia parou em Felipe Alves, e Patric simplesmente isolou seu chute.

.

.