Maccabi e Hapoel disputavam o clássico de Tel Aviv nesta segunda-feira quando o jogo teve que ser interrompido por causa de uma baita confusão generalizada. Tudo começou quando um torcedor invadiu o campo para agredir o meio-campista Eran Zahavi, que já vestiu a camisa do Hapoel e que hoje joga pelo rival. Zahavi não se intimidou e revidou o ataque do agressor. Os ânimos foram esfriados, mas a história estava longe de parar por aí.

VEJA TAMBÉM: Aston Villa cancela votação do gol do mês porque não fez nenhum em outubro

Como reação natural ao ataque, Zahavi se defendeu e também atacou o torcedor, mas faltou ao árbitro da partida sensibilidade para entender a situação, e então o jogador foi expulso. Antes de sair de campo, o meia tentou ainda convencer seus companheiros do Maccabi a abandonarem a partida, mas acabou indo para o vestiário sozinho mesmo. Minutos após sua saída, mais torcedores invadiram o gramado, armaram confusão, e o jogo teve que ser cancelado.

No incidente, cerca de doze torcedores foram presos, e acreditava-se que aí tinha se encerrado toda a confusão. Mas nesta terça-feira, durante a audiência de detenção, pessoas de ambas as torcidas se encontraram em frente ao tribunal e iniciaram outra grande briga. Já que eles já estavam lá mesmo, bem que poderiam ter sido detidos e já encaminhados para a mesma audiência, para economizar o tempo.

Confira a confusão no gramado:

E agora a briga do lado de fora do tribunal: