No próximo domingo, poderemos assistir ao dérbi de Manchester, um dos grandes clássicos do futebol inglês, que colocará frente a frente o time do Manchester United e o time do Manchester City, pela Premier League. No último jogo entre os dois times, a contar para a Copa da Liga Inglesa, o United foi ao Etihad vencer o City por 1 a 0, mas antes, em Old Trafford, tinha sido os Citizens a vencer, por 3 a 1.

Espera-se um jogo bastante competitivo, com dois técnicos que privilegiam o futebol ofensivo, sendo também uma ótima oportunidade de apostar. Para isso, encontrará  Códigos Bónus com ofertas antes de colocar o seu palpite, inclusive odds para a partida.

A jogar no seu reduto, o Manchester United procurará continuar na trajetória dos bons resultados. Recorde-se que os Red Devils não perdem desde o dia 22 de janeiro, quando sucumbiram em casa com o Burnley, por 2 a 0.  Desde então, o United somou cinco vitórias e três empates entre quatro competições, nomeadamente a Premier League, a Copa de Inglaterra, Copa da Liga Inglesa e Liga Europa.

A chegada do português Bruno Fernandes no mercado de inverno ao clube revitalizou o ataque do mesmo. Recorde-se que o setor ofensivo da equipe havia perdido bastante poder de fogo após as saídas de Lukaku e Alexis Sánchez no verão, para o time do Inter de Milão. Saídas essas que, então, não foram devidamente supridas.

O médio ofensivo tem vindo a mostrar que a sua veia goleadora não se aplicava apenas ao campeonato português, ao serviço do Sporting. Em seis jogos ao serviço do Manchester United, já marcou por três ocasiões. A última das quais foi frente ao Everton, no fim de semana passado, reestabelecendo então o empate, em Liverpool, num encontro que acabaria 1 a 1. Mas, além de Fernandes, outra importante adição ao ataque foi do avançado nigeriano Odion Ighalo, recrutado por empréstimo ao Shanghai Shenhua.

Embora tenha agora mais soluções do que anteriormente, deve-se salientar que o técnico Ole Gunnar Solskjær deverá continuar privado do internacional francês Paul Pogba, uma das estrelas do elenco. O médio defensivo, que teve problemas na tibiotársica, está afastado da competição desde o final de dezembro, e apenas esta semana deverá treinar em pleno com os seus colegas. Isto apesar de estar a trabalhar a solo há bastante tempo, inclusive em Dubai, para recuperar os índices físicos. Mesmo assim, o técnico não deverá arriscar, mantendo o francês de fora.

Apesar do fulgor recente do United e do time estar bastante motivado, é difícil não considerar o City como time favorito para esta partida. E isso por diversas razões. A equipe está muito bem orientada por Guardiola, que a levou a conquistar as últimas duas edições da Premier League. Um feito que apenas não replicará esta temporada devido a um impressionante Liverpool, que somente agora começou a perder pontos, e a alguma irregularidade.

Depois, convenhamos, o Manchester City tem um plantel com muito mais soluções de qualidade em todos os setores. É preciso não esquecer que o City conta um dos melhores marcadores do campeonato inglês, o argentino Kun Agüero, com 16 gols até ao momento, bem como com o jogador com mais assistências para gol, o belga Kevin De Bruyne, com umas impressionantes 17 assistências.

O técnico, inclusive, dá-se ao luxo de deixar no banco jogadores importantes, como o internacional brasileiro Gabriel Jesus, sendo que ele próprio já marcou 10 gols na liga inglesa nesta época. Além disso, ao contrário do que acontece com o rival de Manchester, no boletim clínico do City não há referência a qualquer jogador, pelo que, salvo qualquer imprevisto de última hora, se poderá apresentar na máxima força neste desafio.

Mesmo assim, será curioso verificar se Guardiola já contará com Leroy Sané, pois o internacional alemão já está recuperado da última lesão – rotura dos ligamos cruzados – e que o deixou de fora durante largos meses. Sané está a recuperar o ritmo físico e, inclusive, já participou do Arsenal x Manchester City em sub-23, durante 57 minutos, na semana passada.

A ausência do extremo alemão, junto com a do grande capitão e internacional belga Vincent Kompany, que regressou à Bélgica, para uma experiência como treinador-jogador do Anderlecht, no verão, podem ser algumas das justificações para a temporada irregular do Man City.

Porém, os Citizens, desde a derrota com o Tottenham por 2-0, no dia 2 de fevereiro, somaram quatro vitórias consecutivas. Foram duas vitórias para a Premier League, frente ao West Ham e Leicester City, uma para a Champions League frente ao poderoso Real Madrid e ainda uma vitória na final da Copa da Liga Inglesa. Nesta, que corresponde ao último jogo em que participou, bateu o Aston Villa por 1-2, somando o terceiro título na competição.

Portanto, o City parte como favorito para esta partida, procurando continuar a reduzir a distância para o Liverpool e, em simultâneo, manter-se afastado do Leicester, time classificado em terceiro lugar. Mas tendo em consideração que o Manchester United vê o Chelsea cada vez mais perto na classificação, decerto não facilitará, até porque o quarto lugar, ocupado pelo time londrino, já dá acesso direto à milionária Champions League.