A notícia veio de maneira inesperada, dolorosa. Ainda jovem, Fernandão partiu. Em 7 de junho de 2014, o ex-atacante sofreu um acidente de helicóptero no interior de Goiás, ao lado de quatro amigos que também viajavam na aeronave. Chegou a ser levado ao hospital, mas, assim como os outros tripulantes, não resistiu. Aos 36 anos, o craque deixou família e uma legião de fãs, sobretudo os torcedores do Internacional. A figura do “Capitão América”, o homem que liderou os colorados à conquista do mundo, prevalecerá no Beira-Rio. E estará para sempre imortalizada em bronze, triunfante.

Cinco anos depois da morte de Fernandão, a sexta-feira guarda um dia de lembranças e de homenagens. A importância do atacante prevalece, sobretudo em Goiânia e em Porto Alegre. Diante do momento, aproveitamos para recuperar um texto em tributo ao goiano, publicado um ano depois de seu falecimento. Torcedor do Inter, o escritor Emanuel Neves assina “Saber partir”, uma declaração de amor à lenda colorada.

Clique aqui para conferir o texto