O clássico deste sábado à noite no Campeonato Brasileiro reuniu dois times cariocas. O Fluminense foi o mandante contra o Vasco no Maracanã, em um jogo que o time da Laranjeiras entrou pressionado por estar na zona do rebaixamento. O jogo deixou a desejar dos dois lados e, no fim, o empate por 0 a 0 acaba sendo um resultado que reflete um pouco do que foi o jogo, ainda que de maneiras diferentes. Do lado do Tricolor, um time muito ineficiente no ataque, incapaz de aproveitar as chances. No lado cruzmaltino, um time que não conseguiu trabalhar bem as jogadas para chegar mais e melhor ao ataque.

Enquanto o Vasco se mantém no meio da tabela, com 39 pontos e bastante próximo de uma pontuação que o livre definitivamente do risco de rebaixamento, o Fluminense vê a situação piorar e segue na zona do rebaixamento mais uma rodada, a um ponto do Cruzeiro, que ainda entra em campo na rodada.

O Fluminense teve mais a bola, tentou mais chegar ao ataque, mas manteve uma característica marcante: a ineficiência. O time até acertou uma bola na trave ainda no primeiro tempo, depois de passe de Paulo Henrique Ganso para Daniel, que chutou e a bola tocou o poste. Ganso ainda criaria uma chance para Nino, zagueiro, dentro da área. Sem muita intimidade com a bola, Nino chutou como se tivesse tirando a bola da defesa e mandou fora.

No início do segundo tempo, Ganso ainda tocou de cabeça perigosamente e o goleiro Fernando Miguel fez uma ótima defesa. Impediu que o camisa 10 marcasse o primeiro gol do jogo. Ainda no início da segunda etapa, Marcos Paulo aproveitou uma bola que sobrou na segunda trave, depois de escanteio, e tocou de cabeça para fora. Uma grande chance do Flu.

O Vasco investia desde o primeiro tempo em um jogo mais direto, que aproveitava a velocidade. Marrony era uma figura importante ao receber a bola em velocidade e dar trabalho à defesa do Fluminense. No primeiro tempo, ele aproveitou uma bobeada de Nino para arrancar e só ser parado com falta, gerando cartão amarelo para o zagueiro do Flu.

Jogando em um 4-4-2, o Vasco jogou de forma muito compacta para impedir a troca de passes do Flu, que não conseguia ficar confortável no jogo. E começava a incomodar mais no ataque. Aos 13 minutos, Raul cruzou da direita e Ribamar desviou, mas sem direção precisa e não conseguiu marcar.

Ganso deixou o campo aos 33 minutos substituído por Nenê, que deu um pouco mais de velocidade em campo. Logo depois de entrar, Nenê deu pelo passe para Yony González, que rolou para Daniel. O meia chutou por cima do gol. O Flu tentava mais, forçava o jogo, mas não conseguia marcar.

Criando mais e finalizando mais, o Fluminense errava muito. O time teve alguns aspectos similares ao time de Fernando Diniz, ainda que Marcão é quem seja o técnico. Foram 20 finalizações, mas só quatro delas acertaram o gol. O time teve oito escanteios, teve 66% de posse de bola, mas não conseguiu ser preciso no campo de ataque.

Depois do apito final, jogadores dos dois times caíram no gramado, cansados e com um certo desânimo. O empate, ainda que não seja bom para ninguém, é pior para o Fluminense, que está dentro da zona do rebaixamento do Brasileirão.

Standings provided by Sofascore LiveScore