O PSG poderia sagrar-se campeão francês neste domingo, diante do Estrasburgo, o nono colocado da Ligue 1, um time com um ótimo ataque, terceiro melhor da liga, atrás do PSG (89) e do Lyon (52). Para o time de Paris, bastava vencer. O problema é que o time não contava que Eric Maxim Choupo-Moting atuasse como zagueiro em um lance que se ele não fizesse nada, a bola entraria. Ele conseguiu perder um gol com a bola correndo sobre a linha. Impressionante. O empate por 2 a 2 adiou a celebração do título, que é mais uma formalidade e uma questão de tempo.

Recheado de reservas, o PSG foi a campo sem nenhuma das suas grandes estrelas. A principal figura do time no momento, Kylian Mbappé, ficou no banco de reservas. Neymar ainda está machucado e talvez nem volte nesta temporada. Edinson Cavani é outro fora por lesão. Assim, o ataque foi formado por Christopher Nkuku e Eric Maxim Choupo-Moting.

Choupo-Moting, vale lembrar, foi uma contratação surpreendente. Veio do Stoke City, rebaixado da Premier League. Foi uma contratação de graça, o que serviu bem ao clube francês, que não podia mais gastar por estar sendo muito vigiado pelo Fair Play Financeiro.

No contra-ataque rápido do Estrasburgo, aos 26 minutos, o time empatou o jogo. Lançamento longo pela direita para Lionel Carole, que cruzou rasteiro para Nuno da Costa, no meio da área, finalizar e marcar: 1 a 1.

Logo depois, Choupo-Moting tirou um gol, em uma bola que ia entrar, ele tentou tirar o pé e ele acabou dando uma de zagueiro. Se ele não toca na bola, ela entra. Tocou, dominou e tirou do gol. Inacreditável. Criou uma escala nova de gols perdidos. Esqueçam a escala Deivid: Choupo-Moting conseguiu perder um gol imperdível.

O que parecia improvável aconteceu depois. O Estrasburgo marcou o segundo gol no jogo, aos 26 minutos. Desta vez, foi Anthony Gonçalves marcou e virou o jogo para 2 a 1. Os visitantes estavam estragando a festa no Parque dos Príncipes.

Sabendo que seria preciso virar novamente o jogo para celebrar o título, o técnico Thomas Tuchel mudou o time. Tirou Choupo-Moting e Layvin Kurzawa e colocou Kylian Mbappé e Julian Draxler aos 15 minutos do segundo tempo. Como esperado, surtiu efeito e o PSG arrancou o empate em um escanteio cobrado por Draxler, da direita, para cabeçada de Thilo Kehrer, aos 37 minutos. Foi o gol que selou o empate em 2 a 2.

Depois de 30 jogos, o PSG tem 81 pontos. O Lille, segundo colocado, tem 61. Como o Lille já tem 31 jogos, porque a equipe de Paris tem um jogo atrasado a fazer, restam apenas 21 pontos em disputa. Basicamente, significa que na próxima rodada, caso o PSG apenas empate, já será campeão. Até porque, curiosamente, o próximo jogo é justamente entre Lille e PSG, no domingo, dia 14.