Giorgio Chiellini causou polêmica nos últimos dias depois da divulgação de trechos de sua autobiografia, em que o zagueiro criticava Balotelli, “uma pessoa negativa”, e Felipe Melo, “o pior dos piores”. Em participação em um programa da TV italiana a ser transmitido nesta terça-feira (12), o zagueiro e o atacante fizeram as pazes ao vivo, com o jogador da Juventus admitindo ter errado.

A resolução do conflito aconteceu no Le Iene e começou com a equipe do programa presenteando Chiellini com uma camisa autografada de Balotelli que dizia: “Mesmo que você tenha me apunhalado pelas costas inesperadamente, eu ainda te amo, cara”. Depois, os dois foram colocados ao vivo em um chat de vídeo, e Balotelli brincou: “É a primeira vez na minha vida que é você quem fez besteira, e não eu”.

Chiellini então respondeu: “Fiquei com inveja de você! Na vida, é preciso cometer erros para melhorar”. O zagueiro prosseguiu, tentando explicar os polêmicos trechos do livro. “Eu estava indeciso sobre colocar ou não (críticas), mas não dizer nada é ruim, parecia para mim que soaria falso e hipócrita. Assumo total responsabilidade. Cometi um erro e aprendi com ele e continuarei aprendendo com meus erros todos os dias.”

No trecho do livro divulgado pelo jornal Gazzetta dello Sport, Chiellini descrevia Balotelli como “uma pessoa negativa, sem respeito pelo grupo. Na Copa das Confederações em 2013, ele não nos ajudou em nada. Ele realmente merecia um tapa”. Sobrou também para Felipe Melo, ex-companheiro de Chiellini na Juventus e hoje no Palmeiras: “Um ainda pior era Felipe Melo: o pior dos piores. Sempre havia uma briga com ele. Eu disse aos treinadores: ele é uma maçã podre”.

Quase imediatamente, Balotelli e Felipe Melo ofereceram sua réplica às declarações. No Instagram, o italiano escreveu: “Desde 2013, você teve tantas chances de dizer as coisas na cara, de se comportar como um homem de verdade, mas não o fez. Vai saber o que um dia você dirá sobre os seus companheiros de time atuais. Estranho, capitão. Se isso significar ser um campeão, prefiro não ser. Nunca me faltou respeito à camisa da seleção italiana”.

O brasileiro, em entrevista à Gazzetta, negou que faltasse com respeito aos companheiros ou aos treinadores e completou: “A esta altura, porém, não tenho nenhum por ele. E nunca terei. Ele diz que Balotelli tem que levar um tapa e que sou o pior dos piores, que sempre havia o risco de uma briga por minha causa? Desculpa, é muito fácil falar sobre os outros em um livro”.

A matéria completa das pazes entre Chiellini e Balotelli ainda será televisionada, mas, ao menos nos trechos liberados previamente pelo Le Iene, não há menção a desculpas a Felipe Melo.