A derrota para o Valencia na primeira rodada da Champions League deixou o Chelsea pressionado para este segundo jogo. Por isso, a vitória por 2 a 1 sobre o Lille, fora de casa, foi um resultado importante para a equipe dirigida por Frank Lampard. Também porque a equipe foi montada com quatro jogadores que vieram das categorias de base do clube. Não só eles jogaram, como foram muito bem. E decisivos, como Tammy Abraham, que marcou o primeiro gol. E contou também com a experiência. O brasileiro Willian marcou um golaço para dar a vitória aos Blues.

Lampard precisou recorrer aos quatro jogadores da base. O treinador colocou o time em um 3-4-2-1, usando César Azpilicueta como um dos zagueiros. Assim, Reece James, de 19 anos, jogou pela direita, como ala. Na linha dos três zagueiros, além de Azpilicueta, Kurt Zouma e Fikayo Tomori, este último também da base e que tem sido titular habitualmente, especialmente nesse formato de três zagueiros. Além dos dois, outros dois titulares habituais, que também são da base: Mason Mount, meia que fez par com Willian logo atrás do centroavante, Tammy Abraham.

E foi justamente de Abraham o primeiro gol do jogo, aos 22 minutos. N’Golo Kanté recebeu pela ponta esquerda e recuou para Tomori. O zagueiro lançou para dentro da área, onde havia um buraco na defesa do Lille, que tentou uma linha de impedimento malsucedida. Abraham dominou, girou e tocou com tranquilidade para marcar 1 a 0. O gol de empate veio pouco tempo depois, aos 33, com Victor Osimhen, de cabeça, completando escanteio cobrado por Jonathan Bamba.

A vitória só veio no segundo tempo, já com alterações em campo. Uma delas foi a entrada de Callum Hudson-Odoi, que substituiu Reece James, alterando taticamente o Chelsea para 4-2-3-1. Odoi, atuando pela ponta esquerda, acabou sendo fundamental na jogada do gol. É dele o drible, o cruzamento e a bola que vem na medida para Willian pegar de primeira, na direita, e surpreender o goleiro Mike Maignan: 2 a 1.

“Há um longo caminho a percorrer no grupo, mas tendo perdido contra o Valencia colocou mais importância neste jogo. É um lugar muito difícil de vir jogar, qualquer um no estádio sentia isso. A torcida esteve à altura e a velocidade do time deles, especialmente no contra-ataque, foi clara”, disse Frank Lampard depois do jogo.

“Nós temos que estar preparados e eu acho que nós controlamos muito nos períodos iniciais. Nós conseguimos nosso objetivo, mas as bolas paradas são um problema para nós. Nós temos que continuar trabalhando nisso. Mas o modo como jogamos significa que nós merecemos a vitória”, explicou ainda o treinador.

“Nós apreciamos o trabalho que as categorias de base estão fazendo. Os torcedores e o clube amam e os jogadores estão aproveitando. Houve sinais de melhora no time nesta noite. Eles foram bem nesta noite, foi um jogo duro, mas eles podem jogar ainda melhor”, declarou o ídolo que ocupa o cargo de técnico.

“Foi um bom desempenho. Não é fácil vir aqui. Nós tivemos que cavar e trabalhar duro, batalhar, mas nós fizemos isso. Nós temos que continuar fazendo do mesmo jeito”, disse Willian, autor do gol da vitória, depois do jogo.

“Nós sabíamos que precisávamos vencer. Eu sabia que teria uma chance e eu aproveitei muito bem. Nunca é um lugar fácil de jogar e Willian marca um gol de outro mundo. Sem surpresas aí”, disse Abraham. “O treinador gosta de misturar as coisas, nós podemos jogar em qualquer sistema. Isso é enorme”.

O Chelsea de Lampard ainda é um time instável, mas começa a mostrar sinais que pode ser muito interessante. Melhora demais a situação do time na tabela, que na próxima rodada tem um duelo duro contra o Ajax, em Amsterdã. O Lille, por sua vez, novamente atuará em casa, desta vez contra o Valencia. Os dois jogos serão no dia 23 de outubro.

Standings provided by Sofascore LiveScore