O Chelsea visitou o Bournemouth neste sábado e ficou no empate por 2 a 2. Dominante na partida, os Blues tiveram mais pose de bola, finalizaram muito a gol, mas não conseguiram vencer. E o empate ainda veio no final do jogo, depois de ter aberto o placar no primeiro tempo e tomado a virada no segundo. O treinador do time, o ídolo Frank Lampard, lamentou as oportunidades perdidas pelo time.

Marcos Alonso fez o primeiro gol do jogo para o Chelsea, aos 33 minutos do primeiro tempo. Ele aproveitou um rebote de finalização de Olivier Giroud, que acabou na trave. O time criava chances, mas não conseguia marcar. E no segundo tempo, em um escanteio, tomou o gol de empate com Jefferson Lerma, de cabeça.

Logo depois, em um ataque muito rápido, aos 12 minutos, Jack Stacey recebeu a bola, rolou para o meio e Joshua King empurrou para a rede. Com isso, o placar inverteu. E o Chelsea, que era melhor em campo, que dominava os jogos em quase todos os aspectos, parecia deixar mais uma vez deixar pontos pelo caminho. E as coisas quase ficaram piores quando Callum Wilson finalizou e exigiu boa defesa de Willy Caballero.

O gol de empate veio de maneira sofrida. Pedro recebeu pelo meio, chutou forte e o goleiro defendeu. No rebote, Marcos Alonso, mais uma vez, apareceu para finalizar. Eram 44 minutos e o time teria mais alguns poucos para tentar virar. Não conseguiu. Os 2 a 2 ficaram no placar e Lampard lamentou justamente porque o time criou o bastante para vencer, mas não conseguiu.

“Nós esperávamos que eles [Bournemouth] lutassem e a atmosfera no estádio, então eles nos deram um jogo difícil, particularmente naquele pequeno período que eles marcaram dois gols”, analisou Lampard. “Fora isso, nós deveríamos ter ganhado o jogo nas chances que criamos. Nós tivemos muita posse… E no começo do segundo tempo, nós deveríamos ter feito 2 a 0 [Olivier Giroud perdeu uma chance], mas não fizemos e eles marcaram dois gols. A personalidade do time foi ótima no final, não foi por falta de tentar, mas quando nós criamos o número de chances que nós criamos, nós precisamos de mais gols”.

“Eu estou feliz por Marcos. Ele teve uma grande semana, ele marcou um grande gol contra o Tottenham e dois aqui, mas eu não necessariamente quero meu lateral esquerdo estando no topo da lista de artilheiros. Nós precisamos fazer gols em setores ofensivos e nos últimos períodos dos jogos, nós não fizemos”, continuou Lampard.

“Se continuarmos tendo esses jogos com domínio da bola e muitas chances, mas não conseguirmos aproveitar, será duro. Nós temos que continuar lutando, porque será uma estrada muito dura”, afirmou ainda o técnico do Chelsea.

O time terminou com 73% de posse de bola, 14 escanteios a favor, 23 chutes a gol, sendo só seis deles no alvo e 14 dentro da área. Uma infinidade de finalizações, com muitas chances para ir além dos dois gols que a equipe conseguiu. Merecia ganhar, mas não fez o bastante para isso.

O Chelsea voltará a campo nesta terça-feira, pela Copa da Inglaterra, contra o Liverpool, em Stamford Bridge. Pela Premier League, o próximo compromisso também é em casa no domingo, 8 de março, contra o Everton.

Classificações Sofascore Resultados