No começo da temporada, o Chelsea buscou contratações para inchar o seu elenco, pensando nas quatro competições que precisaria disputar. Trouxe algumas peças, mas não conseguiu outras, tanto que segue ativo no mercado. Fechou com Ross Barkley e se especula que está atrás de Andy Carroll. Dentro dos planos de Antonio Conte, a terceira rodada da Copa da Inglaterra foi o pior cenário possível: 210 minutos de futebol, alguns deles com dois jogadores a menos, contra o 13º colocado da segunda divisão e uma classificação sofrida que saiu apenas nos pênaltis.

LEIA MAIS: Para onde foi o futebol do Chelsea? Contra o Leicester, não apareceu

Caso tivesse que escolher entre ser eliminado da FA Cup no jogo de ida, sem ter que disputar replay, ou sem precisar de prorrogação na segunda partida, para evitar o desgaste físico pelo qual seus jogadores passaram, não me espantaria se Antonio Conte precisasse de alguns minutos para responder. Há voos maiores pela frente, com o Chelsea ainda precisando se solidificar entre os quatro primeiros da Premier League e nas oitavas de final da Champions League contra o Barcelona. Lembrando que a Inglaterra tem o calendário mais penoso das grandes ligas europeias, sem pausa de inverno e partidas em até dois dias de diferença no fim do ano.

É verdade que o Chelsea começou os dois jogos como reserva, mas ainda assim alguns jogadores que frequentemente estão no time principal atuaram bastante. Willian, Pedro, Bakayoko, Gary Cahill e Rüdiger atuaram desde o começo – apenas o espanhol foi substituído – e Morata entrou no decorrer do jogo de ida. Na volta, Willian, Pedro, Bakayoko e Azpilicueta começaram, e Conte ainda precisou inserir Morata, Hazard e Kanté para tentar ganhar o jogo. Pior do que isso: Morata e Pedro foram expulsos e estão suspensos para encarar o Brighton no fim de semana.

O Chelsea vinha de três empates por 0 a 0 seguidos e completou o sétimo tempo de jogo sem colocar uma bola na rede contra o Norwich, apesar de ter tido bastante volume de jogo e muitas finalizações. O gol saiu apenas aos 10 minutos da segunda etapa, com Batshuayi. Mas, atrás do placar, o Norwich não se desanimou e buscou o empate com tudo. O jovem Ampadu precisou cortar uma bola em cima da linha, e Caballero, realizar uma grande defesa.

No último lance do tempo regulamentar, um cruzamento da esquerda encontrou Lewis, que cabeceou para as redes e levou o jogo para a prorrogação. A três minutos do fim, Pedro foi expulso. No último minuto, Morata também recebeu o segundo cartão amarelo. Um por simulação. O outro por reclamação. A eliminatória foi para os pênaltis. Nelson Oliveira desperdiçou o primeiro, em boa defesa de Caballero. Todos os jogadores do Chelsea acertaram, e Hazard colocou o clube na quarta rodada. Mas Conte não deve ter ficado muito feliz.


Os comentários estão desativados.