O Chelsea pressionou o Southampton quase a partida inteira. Teve mais de 70% de posse de bola. Mas conseguiu criar poucas chances claras – seis finalizações certas – e saiu de campo com apenas um ponto: 0 a 0 em Stamford Bridge. A dificuldade para fazer gols já é uma preocupação séria para o time de Maurizio Sarri.

LEIA MAIS: Se faltam gols de centroavantes ao Chelsea, Kanté resolve contra o Crystal Palace

 

A última vez que o Chelsea conseguiu marcar mais de duas vezes no mesmo jogo foi no começo de novembro, contra o Crystal Palace – dez partidas. Nelas, ficou zerado ou anotou um tento solitário seis vezes. São 38 gols em 21 rodadas, a pior ataque entre os seis clubes mais ricos da Inglaterra – o United, com a vitória por 2 a 0 sobre o Newcastle, chegou a 43.

Tirando Hazard, com 12 gols, nenhum jogador do elenco azul chegou a dois dígitos e apenas outros quatro superaram os cinco tentos: Morata, Pedro, Loftus-Cheek e Giroud. Giroud saiu machucado contra o Crystal Palace e não enfrentou o Southampton. Pedro, também com lesão, perdeu as últimas duas partidas. E o último gol de Morata pela Premier League foi na 11ª rodada, contra o Palace, em novembro. Willian tem quatro gols na temporada.

Mesmo em fases melhores, as opções ofensivas de Sarri não são muito goleadoras. Nenhum deles, por exemplo, já fez 20 gols na Premier League. Hazard e Giroud são os mais promissores, com cinco temporadas de dois dígitos na carreira – as do francês pelo Arsenal. Willian nunca fez mais do que oito tentos, e Pedro, mais de nove, embora tenha passado de dez três vezes com a camisa do Barcelona.

Morata chegou a fazer 11 gols na temporada passada, mas soma apenas cinco na atual e nunca fez mais do que 15, mesmo na época em que defendia o Real Madrid. O meio-campo não ajuda. Loftus-Cheek tem feito seus golzinhos (seis), mas Jorginho não tem essa característica e atua muito recuado. Kanté, por mais que às vezes esteja surpreendendo quando chega à frente, anotou apenas três até agora, mesma marca de Ross Barkley. Fàbregas marcou uma vez, e Kovacic está zerado.

Nesta quarta-feira, o Chelsea anunciou a contratação de Christian Pulisic, do Borussia Dortmund, que também não é um jogador que empilha gols. Mas, em algum momento, seja agora em janeiro ou ao fim da temporada, Sarri e seus diretores precisam lidar com essa questão. Na entrevista coletiva após a partida, Sarri admitiu o problema e disse que, em um primeiro momento, tentará resolvê-lo nos treinamentos.

“Se você conseguir marcar o primeiro gol, consegue encontrar espaços com mais facilidade. Precisamos resolver o problema dos últimos 20 metros. Nas últimas partidas, estivemos em total controle, mas não está fácil, no momento, marcar o primeiro gol”, afirmou. Em quarto lugar, os Blues já assistem ao Arsenal a apenas três pontos de distância, e o Manchester United, a seis.


Os comentários estão desativados.