Um dos efeitos colaterais do confinamento para conter a pandemia de coronavírus é o aumento de casos de violência doméstica. Desde o início da quarentena, o Chelsea tem se aproximado de uma instituição de caridade que apoia vítimas desse problema chamada Refuge e agora anunciou que doará a ela as £ 100 mil do prêmio pelo título da Superliga Feminina.

O clube de Londres havia anunciado no começo de abril que contribuiria com a quantia exata de cada doação feita à Refuge durante as seis semanas seguintes. Segundo a polícia metropolitana da capital, mais de 100 pessoas por dia estavam sendo presas por violência doméstica no final de abril, com um crescimento de 24% em notificações e acusações desde 9 de março em relação ao mesmo período do ano passado.

O governo britânico anunciou os primeiros passos de afrouxamento do isolamento em meados de maio. “ É uma cidade próxima aos corações do time feminino e muito importante para o nosso dono Abramovich e todos do clube”, disse a técnica do Chelsea, Emma Hayes. “Fico orgulhoso que nosso clube esteja ajudando os menos afortunados neste momento”.

“Até agora, nosso envolvimento tem sido apoiar a campanha de publicidade com um chamado para ação, mas todos queríamos fazer mais e doar o prêmio pode aliviar algumas das preocupações que as pessoas têm, então é o mínimo que podemos fazer”, acrescentou.

No Brasil, o crescimento de casos de violência doméstica foi de 28% em abril.

Onde denunciar violência contra a mulher durante o confinamento

Disque 180 – Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência

190 – Em situação de emergência/flagrante

Se sua cidade tiver unidades, busque informações de contato da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) local.

.