Duas rodadas sem vitória acabaram custando a liderança da Premier League ao Chelsea. Depois da polêmica derrota para o Manchester United, os Blues tiveram os três pontos nas mãos contra o Swansea City, mas cederam o resultado nos últimos minutos. O empate por 1 a 1 deixa o Chelsea em segundo, com 23 pontos, e o clube ainda pode perder mais um posto na tabela, caso o Manchester City vença. Já os galeses seguem no 12º lugar.

Roberto Di Matteo promoveu uma rotação no time do Chelsea, dando descanso a alguns jogadores que enfrentaram o Manchester United no meio de semana, entre eles David Luiz e Juan Mata. Apesar das ausências, os Blues foram superiores na primeira etapa. O time não finalizou muitas vezes, mas criou a melhor chance dos 45 minutos iniciais, em cabeçada de Fernando Torres que a defesa afastou em cima da linha.

Promovendo a entrada de Ramires no intervalo, Di Matteo colocou seu time para frente na etapa complementar. Até então pouco efetivo, Eden Hazard passou a chamar mais o jogo para si e esteve próximo de abrir o placar, exigindo boas defesas do goleiro Gerhard Tremmel.

O gol da vitória, enfim, saiu aos 16 minutos do segundo tempo, a partir de uma falta de Hazard espalmada por Tremmel. Na sequência do lance, Oscar cobrou escanteio, Gary Cahill desviou e Victor Moses desviou para as redes.

Depois do gol, os londrinos pararam em campo. O Swansea, por sua vez, passou a pressionar com as substituições ousadas de Michael Laudrup, que mandou o time para o ataque com as entradas de Danny Graham, Nathan Dyer e Itay Shechter. Petr Cech suportou o quanto pôde, mas não evitou o empate. Aos 43, Pablo Hernández tabelou na entrada da área e finalizou no canto, derrubando os antigos líderes.

Tottenham dá vexame em casa

Outro londrino que não tem o que comemorar na rodada é o Tottenham, que fraquejou em White Hart Lane contra o Wigan, perdendo por 1 a 0. Os Spurs não perdem apenas a chance de encostarem nos primeiros colocados, como também caem para o quinto lugar. Já o Wigan respira e assume a 12ª colocação.

As dificuldades do Tottenham começaram aos 23 minutos, quando Sandro precisou ser substituído por Gylfi Sigurdsson. E a falta de eficiência dos anfitriões acabou sendo punida aos 11 minutos do segundo tempo. Após escanteio cortado parcialmente por Brad Friedel, Ben Watson marcou no rebote.

Quem ultrapassou o Tottenham foi o Everton, que também esteve próximo de ascensão maior. Em Craven Cottage, os Toffees viraram o jogo contra o Fulham, que arrancou o empate por 2 a 2 nos minutos finais. O resultado mantém os londrinos em sétimo, mas ao menos a equipe iguala os 15 pontos do Arsenal.

Os anfitriões abriram o placar com apenas sete minutos de jogo, em cobrança de Bryan Ruiz que bateu na trave e nas costas de Tim Howard antes de entrar. Contudo, o Everton passou a pressionar bastante a partir dos 30 minutos e chegou à virada na segunda etapa, em dois gols de Marouane Fellaini. Ainda assim, o Fulham chegaria ao empate no último minuto, com Steve Sidwell.

Representando mais uma vez sua incapacidade no ataque, o Sunderland perdeu em casa para o Aston Villa e caiu para o 16º lugar, uma posição à frente dos Villans. A vitória por 1 a 0 contou com gol de Gabriel Agbonlahor. Pelo mesmo placar, o Stoke City foi batido pelo Norwich e foi ultrapassado pelos Canaries, que agora aparecem em 14º. O tento da partida foi marcado por Bradley Johnson.

Confira os resultados da décima rodada da Premier League:

Sábado, 3/nov
Manchester United 2×1 Arsenal
Fulham 2×2 Everton
Norwich 1×0 Stoke
Sunderland 0x1 Aston Villa
Tottenham 0x1 Wigan
West Ham x Manchester City

Domingo, 4/nov
Queens Park Rangers x Reading
Liverpool x Newcastle

Segunda-feira, 5/nov
West Bromwich x Southampton