A vitória por 3 a 0 sobre o Watford na abertura da Premier League não era um indicativo do que viria pela frente para o Brighton. Nas cinco partidas seguintes, o time não conquistou um triunfo sequer, e o Chelsea soube aproveitar o momento do adversário para conquistar sua primeira vitória em casa na Premier League sob o comando de Frank Lampard: 2 a 0, com gols dos brasileiros Jorginho e Willian.

O pupilo de Sarri, aliás, foi um dos responsáveis pelo controle do time no começo do jogo, regendo o meio de campo dos Blues, assim como Mason Mount, que começou com vontade de causar impacto com sua movimentação.

Aos 14 minutos, em cobrança de falta levantada na área por Mount, Tammy Abraham subiu para cabecear, e a bola seguiu sua trajetória diagonal até acertar a trave, com o goleiro Mat Ryan já batido. Vinte minutos depois, o arqueiro viu um chute de longe de Barkley desviar no meio do caminho e só pôde torcer para que ela não caísse com curva suficiente para entrar no gol.

O Chelsea intensificou suas ações, mas sem precisão na finalização, o que irritou o técnico Frank Lampard. Aos 35 minutos, Marcos Alonso cruzou a bola para a área, e Barkley, sozinho, finalizou mal, em cima de Ryan, que também teve seu mérito em evitar o primeiro gol no lance. Já aos 40 minutos, foi a vez de Alonso desperdiçar boa chance após cruzamento, desta vez isolando a bola apesar da ótima posição em que se encontrava, na segunda trave.

No começo do segundo tempo, aos quatro minutos, o Brighton, que insistira em seu jogo de saída de bola com toques, foi punido por isso. Webster recebeu a bola, dominou mal, perdeu o tempo da jogada e cometeu pênalti em Mount, que chegava em velocidade. Jorginho, na cobrança, abriu o placar: 1 a 0.

O Brighton ensaiou uma resposta, com Alzate fazendo ótima jogando individual, finalizando forte e vendo a bola desviar na defesa do Chelsea e quase entrar no gol de Kepa. No escanteio subsequente, Burn apareceu sozinho para cabecear para baixo, e ela subiu e pegou no travessão, no mais perigoso lance dos visitantes.

No entanto, logo depois, Barkley deu lugar a Kovacic, e o Chelsea retomou o controle da partida. O meia inglês, aliás, substituindo N’Golo Kanté, desfalque por contusão, foi o elo fraco dos Blues no jogo, cedendo duas vezes a posse para o Brighton e gerando situações de perigo contra seu time.

Aos 31 minutos do segundo tempo, Callum Hudson-Odoi, que entrara como substituto para fazer sua primeira aparição na Premier League nesta temporada, abriu jogada com Willian, que bateu forte e contou com desvio em Mat Ryan para fazer 2 a 0 e matar a partida.

Classificações Sofascore Resultados

O Chelsea ainda teve chance de ampliar, com Tammy Abraham tabelando com Kovacic e aparecendo sozinho na cara de Ryan, mas o goleiro australiano saiu bem do gol e evitou o terceiro.

O triunfo foi o primeiro de Frank Lampard no Stamford Bridge pela Premier League como técnico. Ainda por cima, os Blues conseguiram sair sem ser vazados de um jogo pela primeira vez desde maio, embora isso possa justamente ser atribuído também ao inócuo ataque do Brighton, que conseguiu apenas uma finalização a gol em todo o duelo.

Lampard e o Chelsea aceitam esses parênteses – e a torcida também, como indicou com seu apoio ao longo do jogo, mesmo quando as chances eram frustrantemente desperdiçadas no primeiro tempo.