O Chelsea é mais um clube afetado diretamente pela pandemia de coronavírus. Nesta quinta-feira, os Blues confirmaram que Callum Hudson-Odoi testou positivo para o covid-19. O clube também informou que seguirá as recomendações das autoridades sanitárias e diversos de seus funcionários permanecerão em quarentena durante os próximos dias. Jogadores, comissão técnica e parte dos funcionários ficarão isolados.

Segundo a nota oficial publicada pelo Chelsea, Hudson-Odoi apresentou sintomas semelhantes ao de um resfriado na última segunda-feira e não foi ao centro de treinamentos desde então, como precaução. Seu exame positivo saiu nesta quinta e ele passará pelo período de isolamento. Apesar do diagnóstico, o jovem está em boas condições de saúde.

O Chelsea aderirá as diretrizes em relação às instalações e aos funcionários. O prédio do time de futebol masculino no centro de treinamentos permanecerá fechado. Já os funcionários que estiveram em contato com Callum Hudson-Odoi deverão retornar ao trabalho dentro de alguns dias. O clube garante que discutirá os próximos passos em relação aos seus compromissos.

No próximo sábado, o Chelsea enfrentaria o Aston Villa pela Premier League. Os clubes da competição já se reunirão em caráter emergencial nesta sexta-feira, depois que Mikel Arteta testou positivo. A suspensão da competição é a decisão mais óbvia, ainda que a organização da liga relute em aceitá-la. Além disso, a quarentena nos Blues também deve interferir na Champions League. O time deveria encarar o Bayern de Munique na quarta-feira. Em episódios similares, Manchester City x Real Madrid e Juventus x Lyon já foram adiados pelo torneio continental.