O Chelsea foi protagonista de outra partida muito divertida nesta Champions League, como tem sido ao longo de toda a temporada, fruto de um time que joga para a frente, tem a energia da sua garotada e ainda oscila ao longo dos 90 minutos. Jogou bem no Mestalla e, apesar de sair atrás, conseguiu virar para 2 a 1. Mantinha a vitória que lhe garantiria vaga nas oitavas de final até os 37 minutos de segundo tempo, quando a sorte soprou a favor do Valencia. Um gol fortuito de Daniel Wass empatou em a peleja em 2 a 2 e deixou tudo indefinido para a rodada final.

O primeiro tempo foi muito interessante para todo mundo, menos para Maxi Gómez. O atacante uruguaio, contratado do Celta de Vigo, perdeu duas chances muito claras de abrir o placar. Ambas muito parecidas: a bola chegou, completamente livre, na segunda trave e ele não conseguiu fazer o básico para empurrá-la às redes. Na primeira, furou. Na segunda, pelo menos fez contato com a pelota, mas mandou (muito) para fora.

Foi uma etapa em que o Chelsea teve muito mais posse de bola e conseguiu dez finalizações. Quase marcou com Kanté, que em ótima posição mandou por cima do travessão, e com Tammy Abraham, parado por uma grande intervenção do goleiro Cillessen. Aos 40 minutos, o Valencia fez a bola chegar a Rodrigo, pela ponta direita, e o cruzamento encontrou Carlos Soler, livre entre os zagueiros. Kepa chegou a tocar na pelota, mas não evitou que o dono da casa abrisse o placar.

Mas, logo na sequência, Kovacic acertou um chute muito preciso de fora da área no canto de Cillessen e marcou seu primeiro gol com a camisa do Chelsea, em sua 71ª partida. Minutos depois, quase dobrou sua contagem ao receber o passe de Pulisic, mas Cillessen fez outra boa defesa para levar o jogo empatado ao intervalo.

Logo no começo da segunda etapa, Kanté cruzou da direita, Zouma dividiu com Gabriel Paulista e a bola sobrou para Pulisic empurrar às redes e virar para o Chelsea. A posição do americano, milimetricamente legal, foi confirmada após uma longa revisão do assistente de vídeo, o que não satisfez os jogadores do Valencia, que depois reclamaram de falta do zagueiro francês dos ingleses.

Os espanhóis quase empataram na sequência, em um gol que poderia ser colocado na conta de Kepa. Parejo lançou do campo de defesa. O goleiro do Chelsea saiu à entrada da área para interceptar, mas Christensen fez o corte. A bola sobrou com Rodrigo, antes que o espanhol pudesse voltar para as suas traves. Rodrigo, porém, tentou encobrir Kepa e errou por pouco.

Kepa voltou a ser personagem, aos 20 minutos. O árbitro Felix Zwayer marcou um pênalti muito duvidoso de Jorginho em Gayá, e o capitão Parejo colocou a bola em cima da marca do cal. No entanto, embora seja um especialista do movimento, não conseguiu superar a mão esquerda de Kepa, esticada o bastante para barrar a bomba de perna direita do meia espanhol.

Aos 37 minutos, o Valencia conseguiu o empate. Parejo virou o jogo e achou Daniel Wass, pela direita. Wass tentou o cruzamento, mas não pegou muito bem na bola. Ela passou por Kepa e bateu na segunda trave antes de bater caprichosamente na rede à sua frente: 2 a 2.

O Chelsea ainda teve uma cabeçada de Zouma cortada em cima da linha, um chute de Batshuayi que desviou e exigiu grande defesa de Cillessen e sete minutos de acréscimo, mas ficou no empate. Aos 51 minutos do segundo tempo, o Mestalla foi ao desespero. Gayá cruzou rasteiro da esquerda, a bola passou por todo mundo e encontrou Rodrigo, na mesma segunda trave onde encontrou Maxi Gómez várias vezes. E Rodrigo, como o companheiro, engrossou na hora de finalizar e perdeu uma chance incrível.

Apesar da sorte do Valencia no gol de empate, os dois lados fizeram o bastante para justificar o placar de 2 a 2, com uma série de chances desperdiçadas. O Chelsea está empatado em oito pontos com o Valencia. O Ajax, com sete, enfrenta o Lille, fora de casa, no segundo horário deta quarta-feira. Na rodada final, os ingleses recebem os franceses, enquanto Ajax e Valencia se matam.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.