A Chapecoense tornou concreto o seu recomeço neste sábado, com o primeiro jogo do elenco principal desde a tragédia na Colômbia. Uma tarde de futebol, mas também de emoções e homenagens aos heróis. Não são estes primeiros passos, porém, que cessam a onda de solidariedade ao redor da Chape. E os catarinenses receberam uma enorme mostra de carinho dos clubes espanhóis na última semana: todos os 20 times de La Liga enviaram uma camisa autografada por seus jogadores a Chapecó. Maneira de contribuir com o museu que a diretoria irá montar, para honrar a memória das vítimas.

“Não sei como explicar a alegria pessoal que sinto por esse presente. Temos ganhado muitas coisas de todo o mundo, mas não algo assim. Em nome de todos os habitantes de Chapecó, ofereço um abraço para toda a Espanha. Agradeço por não se esquecerem dos nossos guerreiros”, declarou Plínio David de Nês Filho, presidente da Chapecoense, em entrevista ao Marca. “Precisamos deste tipo de mostras de carinho para seguirmos adiante, porque ainda sentimos grande dor. Considero que esse presente é a mãe de todas as atenções que recebemos de todo o mundo”.

O dirigente, inclusive, reiterou o seu compromisso para a construção de um memorial: “Trabalharemos sem descanso para que a memória de todas aquelas pessoas que faleceram não se percam. Temos muitas coisas ainda para solucionar, mas vamos fazer um memorial em que serão homenageadas todas as vítimas do acidente. Dentro deste espaço, teremos um museu para que estas camisas estejam presentes”.

A iniciativa de reunir as 20 camisas autografadas dos clubes da primeira divisão espanhola foi do diário Marca. O jornal fez o pedido em cada uma das equipes e reuniu as assinaturas. A exceção ficou por conta do Real Madrid, que já havia enviado antes o seu uniforme à Chapecoense.

“Nossa ideia é que as pessoas voltem a apreciar nosso time, como faziam até a tragédia. Sabe o que nos motiva? Atitudes como essa. Nunca esqueceremos este gesto”, complementou Nês Filho, à reportagem espanhola. “Peço que me consiga o contato de cada uma das pessoas que deram as camisas, para agradecer pessoalmente. Esta será a casa deles para sempre”.

plinio david