Quando Brendan Rodgers recebeu o chamado do Leicester em fevereiro, a torcida do Celtic ficou bastante preocupada. O técnico que vencera todos os sete troféus que disputara e aumentara o domínio do time de Parkhead no país estava de saída, e isso colocava a supremacia em perigo. A solução foi chamar alguém conhecido. Assumiu Neil Lennon, que esteve no comando da equipe por quatro anos, entre 2010 e 2014. Temporada chegada ao fim, a escolha não poderia ter sido melhor: o Celtic de “Lenny” acaba de vencer a Copa da Escócia, batendo o Hearts por 2 a 1 na final no Hampden Park. O título significa que o Celtic é o primeiro clube do país a conquistar a “tríplice coroa das tríplices coroas” domésticas.

Campeão do Campeonato Escocês e da Copa da Liga Escocesa, esta conquistada ainda com Rodgers em dezembro de 2018, após 1 a 0 sobre o Aberdeen, o Celtic agora fatura seu terceiro título nacional na temporada. É a nona conquista doméstica seguida dos Bhoys, o que os torna o primeiro clube escocês a vencer a tríplice coroa nacional em três temporadas seguidas.

A decisão deste sábado (25) não foi simples. O Hearts terminara sua temporada na liga escocesa no último lugar do hexagonal final que definiu o título. Precisava dar uma resposta à sua torcida, e isso se traduziu em campo. Depois de um primeiro tempo sem nenhum momento marcante, o time de Edimburgo saiu à frente no placar, com Ryan Edwards aproveitando sua oportunidade perto da pequena área para fazer 1 a 0 sobre a equipe de Glasgow aos sete minutos do segundo tempo.

O tento do Hearts enfim deu urgência ao Celtic, que dez minutos depois foi buscar o empate com o francês Odsonne Édouard, que converteu pênalti sofrido por ele próprio. Aos 37 minutos da etapa final, Édouard foi oportunista, aproveitou a falha de posicionamento da linha de defesa do Hearts e bateu na saída do goleiro Zlámal para fechar a virada por 2 a 1 e garantir o título aos Bhoys.

Ao assumir interinamente o Celtic no fim de fevereiro, Neil Lennon tinha uma prova relativamente difícil pela frente. Precisaria substituir o adorado Brendan Rodgers e dar sequência à máquina de títulos engendrada pelo compatriota norte-irlandês. Capitão do time, o experiente Scott Brown achou corajosa a decisão de Lennon de topar o desafio. Afinal, “não são muitas pessoas que teriam vindo depois do Brendan, que venceu sete troféus seguidos”, como definiu o líder.

“O Lenny foi quem atendeu a ligação. Ele sempre atenderá uma ligação do Celtic. É fantástico alguém fazer isso. Ele o fez no passado, quando nos trouxe de volta às vitórias. Ele sabe como é vencer troféus”, exaltou Brown ainda antes da decisão deste sábado.

Título garantido e “tríplice coroa das tríplices coroas” alcançada, o passo seguinte mais natural é a efetivação de Lennon. É isso pelo menos que deseja o elenco dos Bhoys, como evidente nas palavras do porta-voz Brown. Segundo o capitão, o interino merece todo o agradecimento por não deixar a peteca cair nos três meses finais de temporada, tendo como trunfos a inteligência e humildade de “se ater ao jeito do Brendan o máximo possível”. “Poderíamos ter acabado com alguém que não conhecemos, que iria querer mudar tudo”, afirmou Scott Brown.

Pentacampeão escocês como jogador pelo Celtic, Neil Lennon garantiu nesta temporada seu quarto título de liga como treinador do time de Glasgow e, agora, fatura sua terceira conquista de Copa da Escócia (que, como jogador do clube, venceu quatro vezes). Conhecedor como poucos dos corredores do Celtic Park, é o nome certo para buscar agora o “poker” de tríplices coroas domésticas.

Atualização às 14h11: Logo depois do título, o Celtic confirmou a efetivação de Neil Lennon como técnico. Apesar dos troféus conquistados, os torcedores não gostaram do futebol apresentado nos últimos três meses e deixou isso claro com o tradicional CARINHO DA TORCIDA