O Barcelona alcançou o seu 40º jogo invicto no Campeonato Espanhol nesta terça-feira. Em um jogo que o Celta desperdiçou muitas oportunidades, os dois times ficaram em um empate por 2 a 2, em um jogo bem movimentado. Pensando na final da Copa do Rei, no sábado, o time blaugrana entrou com vários reservas. O Celta, por sua vez, fez uma ótima partida em termos de criação de jogadas, mas deixa o gramado com a sensação de ter perdido uma enorme chance de ser o protagonista da quebra de invencibilidade do Barcelona, em mais um jogo que o time catalão jogou pouca bola.

LEIA TAMBÉM: A ideia por trás da vitória: um vídeo sensacional do Manchester City mostra filosofia de Guardiola

Dos titulares mais recentes, entraram em campo Marc-André Ter Stegen, que foi capitão do time pela primeira vez, e o lateral Semedo. No mais, alguns que frequentam o time, como Paulinho e Philippe Coutinho. E foi deste último que nasceu um gol. Ou melhor, um erro do lateral esquerdo Jonny, que errou o passe, deixou no pé do brasileiro, que tocou para Alcácer e deste para Dembélé. O francês chutou de canhota e marcou bonito: 1 a 0, aos 36 minutos do primeiro tempo.

O Celta pressionava e tentava o empate. Depois de criar algumas chances, o time da casa conseguiu o gol. Depois de receber de Iago Aspas em um bom contra-ataque, Maxi Gómez cruzou rasteiro e o lateral Jonny apareceu como centroavante, na pequena área, para tocar para a rede. A essa altura, o Celta já tinha levado um enorme perigo duas vezes com Brais Méndez.

No segundo tempo, o Celta voltou novamente pressionando, tentando o gol e parecia mais perto de chegar a ele. Até que veio o gol de Paulinho. Ou melhor, de Alcácer, já que o atacante tocou quase em cima da linha depois de um toque do brasileiro. Eram 19 minutos do segundo tempo e a impressão era que o pragmático Barcelona parecia conseguir novamente um gol sem jogar grande coisa.

Mas aí o jogo se tornou bem mais movimentado. Lionel Messi já tinha entrado em campo antes do gol do 2 a 1 a favor do Barcelona, mas ele não conseguiu fazer muita coisa. O Celta, então, foi mais para cima. Aos 26 minutos, em uma chance clara de gol, Iago Aspas, o melhor do jogo, partia em direção ao gol sem ninguém na sua frente. Sergi Roberto o agarrou, parando a jogada. O meio-campista tinha entrado 10 minutos antes e tomou o cartão vermelho.

Na cobrança da falta da expulsão, Aspas quase marcou. Era uma das muitas chances que o time perderia. O gol de empate, porém, viria. Aos 37 minutos, Iago Aspas completou cruzamento para o gol. Ele chutou, a bola bateu em Ter Stegen e voltou para Aspas, que, quase sem querer coloca para dentro com o braço. Um gol irregular, mas muito difícil de ser visto pelo árbitro. Empate por 2 a 2 naquele momento.

O Celta tinha um jogador a mais e, por isso, tratou de continuar tentando mais um gol. No final do jogo, Aspas deu um belo passe para o atacante Lucas Boyé, que desperdiçou. A invencibilidade do Barcelona, no fim, sobreviveu ao Balaídos e alcançou os 40 jogos. No fim de semana, o clube blaugrana encara o Sevilla pela final da Copa do Rei, em busca do primeiro título da temporada. Um outro já é questão de tempo, com o Campeonato Espanhol precisando apenas da confirmação. Ao Celta, a sensação que poderia ter carimbado a conquista do Barcelona com uma vitória que quebra a invencibilidade. A missão fica para os próximos adversários do Barcelona.