A imagem de Petr Cech como jogador de futebol sempre será associada ao adereço que ele passou a usar depois da séria lesão que sofreu na cabeça, em 2006. O capacete acompanhou-o durante o restante de sua carreira e continuará a fazê-lo, agora aposentado, em um esporte no qual ele não é exatamente opcional. Cech acertou para defender o Guildford Phoenix, time britânico do hóquei no gelo.

O clube foi fundado em 2017 e disputa a quarta divisão da pirâmide do esporte no Reino Unido. Antes de acertar com o Phoenix, Cech, 37 anos, estava treinando com o Guildford Flames – que, suponhamos, seja um rival – e até publicou algumas fotos de partidas em seu Instagram.

“Estou muito feliz pela oportunidade de jogar pelo Phoenix para ganhar experiência de partida. Eu espero que possa ajudar este jovem time para alcançar nossos objetivos na temporada e tentar vencer o máximo de jogos possíveis quando tiver a chance de jogar. Após 20 anos de futebol profissional, será uma excelente experiência para mim disputar o esporte que eu amava ver e jogar quando era criança”, disse, em um comunicado no site do Phoenix.

O treinador Milos Melicherick, ex-jogador profissional na Eslováquia, ficou feliz com a nova opção. “Estamos muito animados com Petr se juntando ao time do Phoenix e estamos ansiosos para vê-lo em ação no fim de semana. Ele melhorou muito desde a primeira vez que eu o vi no gelo e estou animado para vê-lo jogar”, disse.

O Guildford Phoenix está na segunda posição da divisão 2 sudoeste da NIHL (Liga Nacional de Hóquei no Gelo), com duas vitórias em duas partidas e sua defesa parece boa para proteger Cech, com apenas quatro gols sofridos, menor marca do torneio até agora.