Caiu o último invicto do Campeonato Brasileiro. O Ceará recebeu o Palmeiras, líder, no Castelão, com o time paulista carregando 33 jogos de invencibilidade no campeonato. Vinha também de uma eliminação contra o Internacional, no meio de semana, pela Copa do Brasil. Em um grande jogo dos mandantes, o Ceará venceu por 2 a 0, acabou com a sequência do adversário, e ainda deu uma boa respirada, se afastando do fundo da tabela.

Felipão usa os titulares

Por causa do jogo na última quarta-feira contra o Inter e o da próxima terça-feira pela Libertadores, contra o Godoy Cruz, havia a expectativa que o técnico Luis Felipe Scolari escalasse um time com muitos reservas em campo. Só que não foi isso que aconteceu. Felipão escalou o time completo, com a troca de Lucas Lima por Gustavo Scarpa.

Gol e revisão no VAR

O Primeiro tempo do Palmeiras era muito ruim, e o Ceará era quem jogava melhor no Castelão. E foi aos 32 minutos do primeiro tempo que veio o gol. Deyverson perdeu a bola no campo de ataque, reclamou de falta e o árbitro olhou para ele e mandou seguir. Na sequência, o lateral João Lucas chegou à linha de fundo, recebendo de Mateus, e cruzou. A bola foi rebatida pela defesa do Palmeiras e sobrou para o próprio Mateus, que chutou forte, rasteiro, no canto direito de Weverton: Ceará 1 a 0.

Mudanças no segundo tempo

Gustavo Scarpa nem voltou para o segundo tempo e foi substituído por Willian já no intervalo. O atacante, que ainda tem poucos jogos desde que voltou de lesão, mas foi importante na conquista do Brasileirão no ano passado. Ainda nos primeiros minutos da etapa final, Zé Rafael deixou o campo, aos nove minutos, e entrou Raphael Veiga.

O Palmeiras melhorou um pouco o seu rendimento, mas nenhum dos dois que entraram em campo conseguiram dar mais ritmo ao time. O Ceará, um pouco mais recuado, tentava fechar os espaços para não dar chances de gol ao Palmeiras. O Palmeiras chegava ao ataque com constância, mas tinha dificuldades para finalizar com perigo.

Pênalti e VAR, novamente, revisando

Aos 21 minutos do segundo tempo, o árbitro marcou pênalti para o Palmeiras em um toque de mão de Luiz Otávio dentro da área. O lance foi similar ao que vimos na final da Copa América, quando a bola toca no braço de Thiago Silva quando ele dava um carrinho, no braço de apoio. Lá o árbitro marcou o pênalti, mas incorretamente, conforme a orientação da Fifa. O VAR indicou a revisão do lance e o árbitro, assim, depois de olhar no vídeo, o árbitro voltou atrás. Cancelou a marcação do pênalti, de forma correta.

Falhou, dançou

O Palmeiras era melhor em campo no segundo tempo, tentando chegar ao gol de empate. Chegava ao campo de ataque e tentava impor um ritmo mais forte. Só que aos 28 minutos do segundo tempo, em um lançamento longo para o ataque, Felipe Melo subiu de cabeça e não achou a bola, que passou, chegou aos pés de Leandro Carvalho e, com o goleiro Weverton saindo do gol, tocou com categoria por cobertura: 2 a 0 no placar.

Bola de feno…

Depois do gol, o ataque do Palmeiras pouco conseguiu criar. O time tentou acionar várias vezes o seu centroavante, para que as jogadas saíssem, mas isso não aconteceu. Felipão até promoveu uma estreia, de certa forma inesperada: Ramires entrou no lugar de Dudu. Sim, com o time perdendo por 1 a 0 (àquele momento), tirou o atacante, que não vinha mesmo fazendo uma boa partida, e entrou um jogador que não atuava há cerca de um ano e meio.

Não deu em nada. O time jogou pouco depois do segundo gol e viu o Ceará tentar gastar o tempo para segurar um resultado gigante para o seu campeonato. Leva os três pontos de forma bastante merecida.

Última derrota há quase um ano

A última vez que o Palmeiras tinha saído de campo derrotado em um jogo do Campeonato Brasileiro foi no dia 25 de julho, no Rio de Janeiro, quando perdeu do Fluminense. Foi a derrota que culminou na saída do técnico Roger Machado. Veio Felipão e o resto é história.

Apesar da derrota, o Palmeiras segue na liderança, com 26 pontos. O Santos joga no domingo, contra o Botafogo, e se vencer, pode igualar a pontuação do alviverde.

O Ceará chega a 14 pontos, provisoriamente em 13º lugar na tabela. Afasta-se um pouco da zona do rebaixamento, que tem o primeiro time ali sendo o Fluminense, com nove pontos.

 

Camisa Topper Ceará I 2018
A camisa do Ceará, em modelo feito pela Topper, de 2018
A Trivela pode ganhar comissão sobre a venda.

*****

Estamos também no YouTube! Confira nosso último vídeo e se inscreva no canal para fortalecer o jornalismo esportivo independente em mais um meio: